Sucateiros de Castro Marim resistiram e atiçaram cães para não serem apanhados pela GNR

Dois homens de nacionalidade ucraniana, pai e filho, foram detidos na quarta-feira por militares do Núcleo de Proteção Ambiental do […]

Dois homens de nacionalidade ucraniana, pai e filho, foram detidos na quarta-feira por militares do Núcleo de Proteção Ambiental do Destacamento Territorial da GNR de Tavira, durante uma operação de fiscalização de sucatas.

Os homens, de 57 e 33 anos, que são proprietários de uma sucateira na zona de Castro Marim, resistiram à fiscalização, com injúrias, ameaças e tentativa de agressão.

Segundo a GNR, chegaram mesmo a instigar dois cães de raça rotweiller e um pitbull contra os militares, que se viram «obrigados a fazer dois disparos de caçadeira com bagos de borracha para repelir a investida dos animais».

No interior da sucateira, foram apreendidos geradores, motosserras, serras, aparelhos de soldar, entre outro material de origem desconhecida.

Foram ainda detetados, no interior da sucata, centenas de quilos de cobre, que a GNR suspeita «provirem de recentes furtos ocorridos no Algarve».

Na mesma operação, a GNR apreendeu ainda uma viatura, com dois outros homens, de 27 e 21 anos, que fugiram ao aperceber-se da operação stop, mas acabaram por ser apanhados em Cabanas de Tavira, na posse de diverso material de alumínio, «com origem até ao momento desconhecida, mas que a Guarda suspeita ter sido furtado».

Entre o material apreendido constam diversas portas e janelas em alumínio, como se vê nas fotos. Foi ainda apreendida a viatura na qual os indivíduos transportavam o material.

Os quatros indivíduos serão presentes a tribunal no dia de hoje.

Comentários

pub