Autódromo Internacional do Algarve já tem assegurada taxa de ocupação superior a 50% em 2012

Paulo Pinheiro, administrador do Autódromo Internacional do Algarve, revelou que o AIA está num período de contraciclo contrariando as previsões […]

Paulo Pinheiro, administrador do Autódromo Internacional do Algarve, revelou que o AIA está num período de contraciclo contrariando as previsões negativas, uma vez que, para já, está assegurada «uma taxa de ocupação superior a 50% em 2012 e um programa desportivo bastante aliciante e que será em breve divulgado».

Desde a sua abertura em novembro de 2008, que o Autódromo Internacional do Algarve tem recebido, tanto a nível nacional como internacional, vários prémios e distinções. O último aconteceu no passado mês de novembro quando a Infront Motor Sports, entidade gestora do Campeonato do Mundo de Superbike, atribuiu ao AIA o “Superbike World Championship Organizer Award 2011”.

Se este prémio tem uma importância particular, outros há que se destacam como o “Motorsport Facility of the Year”, distinção feita pelo Professional Motorsport World Expo Awards em 2009 ou a referência feita pela prestigiada revista inglesa Autosport que elegeu o Circuito de Portimão como um dos melhores do mundo também em 2009.

O AIA foi ainda distinguido pela “Fast Bike Magazine” como o Circuito da Década, pela Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting com o Prémio Prestígio em 2008 e por um sem número de órgãos de comunicação social que foram, ao longo destes últimos três anos, assinalando o circuito algarvio como pista de referência.

Estas conquistas deixam os responsáveis da Parkalgar cientes que têm feito um bom trabalho: «Estes reconhecimentos deixam-nos extremamente satisfeitos e com a sensação de dever cumprido. Encaramos estas distinções como um sucesso da equipa em que, cada um à sua maneira contribui para o resultado final. Têm sido três anos extremamente gratificantes mas muito trabalhosos e apesar de 2012 se adivinhar um ano difícil, estamos confiantes que vamos conseguir superar as adversidades e tirar o melhor partido possível das pequenas conquistas», referiu Paulo Pinheiro.

 

Comentários

pub