Algar avança com Aproveitamento Energético do Biogás da Central de Valorização Orgânica em São Brás de Alportel

A Algar vai implementar, em 2012, o Sistema de Aproveitamento Energético do Biogás da Central de Valorização Orgânica, em São […]

A Algar vai implementar, em 2012, o Sistema de Aproveitamento Energético do Biogás da Central de Valorização Orgânica, em São Brás de Alportel, onde dará também entrada em exploração a nova Unidade de Compostagem de Verdes.

No próximo ano, a empresa responsável pela valorização e tratamento dos resíduos sólidos do Algarve anuncia, em nota de imprensa, que vai «dedicar particular atenção ao desenvolvimento de infraestruturas e dos sistemas de tratamento que lhe estão associados».

Assim, com a Central de Valorização Orgânica, a Algar irá valorizar parte dos resíduos biodegradáveis que atualmente são encaminhados para aterro (20 000 toneladas).

A adoção deste tratamento, salienta a empresa, «vai ao encontro das metas comunitárias e da diretiva aterros, posicionando assim o Sistema Multimunicipal da ALGAR e a região, ao nível da aplicação das melhores práticas europeias (disponíveis) para este fluxo de resíduos».

Outros projetos previstos para 2012 são a construção da Célula C do Aterro Sanitário do Sotavento, em Cortelha, Salir, a entrada em exploração do Parque de Compostagem de Verdes de Albufeira e do Centro de Triagem e Valorização de RCD (Resíduos de Construção e Demolição) do Barlavento, em Portimão.

A entrada em funcionamento do Centro Eletroprodutor do Sotavento (em Cortelha, Salir) e ampliação do Centro Eletroprodutor do Barlavento (em Portimão) encontram-se também entre as atividades que merecerão particular destaque por parte da Algar.

A empresa anuncia também que a continuidade na aposta de melhoria dos serviços prestados à população algarvia será ainda preenchida com a cobertura da lagoa de retenção de águas lixiviantes do Aterro Sanitário do Barlavento, localizado em Portimão.

Em relação ao corrente ano de 2011, a Algar considera «foi um ano desafiante, que exigiu repensar a estratégia e a adaptação da empresa às novas circunstâncias da conjunta económica.»

Em 2012, a Algar afirma-se disposta a continuar a «assegurar o cumprimento do objeto social da empresa, com referência especial ao saneamento básico e melhoria da qualidade de vida dos cidadãos, com a consciência que a prestação do seu serviço é de fundamental relevância para o desenvolvimento da qualidade de vida da população e dos visitantes da região do Algarve.»

No âmbito da sua prestação, o ano de 2011 fica marcado pela criação do Programa de certificação «ECO Evento», iniciativa que consiste na criação de parcerias entre a Algar e as entidades promotoras de eventos regionais, com o objetivo de melhorar a gestão dos resíduos produzidos no âmbito dessas iniciativas.

O reconhecimento alcançado com a conquista do prémio de desempenho «Ponto de Recolha da Rede da Valorpneu 2010/2011», atribuído ao ponto localizado em Portimão, é também alvo de destaque entre os acontecimentos que ficaram registados na história da empresa, e que muito orgulham a Algar.

Importa ainda referir que, em 2011, a região do Algarve atingiu a maior capitação de recolha de resíduos diferenciados em Portugal Continental. Até Outubro de 2011, a Algar encaminhou para reciclagem, um total de 21 752 toneladas de resíduos de embalagem recicláveis, correspondentes a uma capitação de 49,1 kg por habitante.

Por isso, a Algar afirma-se «motivada com os resultados alcançados e espera que o ano de 2012 seja de consolidação do empenho da empresa em superar os desafios que o futuro reserva».

 

A ALGAR

A Algar é responsável pela receção, transferência, tratamento e valorização dos resíduos produzidos nos Municípios de Albufeira, Alcoutim, Aljezur, Castro Marim, Faro, Lagoa, Lagos, Loulé, Monchique, Olhão, Portimão, São Brás de Alportel, Silves, Tavira, Vila do Bispo e Vila Real de Santo António.

A Algar faz parte do universo empresarial do Grupo Águas de Portugal, designadamente da sub-holding para a área dos resíduos EGF, onde se processam anualmente cerca de 3,6 milhões de toneladas de resíduos urbanos (RU) produzidas em 165 municípios, servindo cerca de 63% da população de Portugal Continental.

Comentários

pub