Regulamentação de pesca lúdica na Costa Vicentina e Sudoeste Alentejano é discriminatória, diz deputado do PSD

A proibição da pesca lúdica no Parque Natural da Costa Vicentina e Sudoeste Alentejano a não residentes «é uma medida […]

A proibição da pesca lúdica no Parque Natural da Costa Vicentina e Sudoeste Alentejano a não residentes «é uma medida discriminatória que deve ser prontamente revogada», defendeu, num comunicado do grupo parlamentar do PSD, o deputado social-democrata eleito pelo círculo do Algarve Cristóvão Norte.

A tomada de posição pública do deputado à Assembleia da República (AR) surgiu no seguimento de uma reunião que Cristóvão Norte manteve com uma delegação de representantes das associações de Pesca Lúdica, «que transmitiram um leque de preocupações que não foram tidas em consideração pelo anterior Governo».

O também membro da Comissão de Agricultura e Mar da AR deu o exemplo de «um pescador lúdico de Portimão ou Lagoa», que, à luz da atual regulamentação, «não pode pescar em Vila do Bispo ou Aljezur». «Que sentido faz esta regulamentação?», perguntou.

«Questionarei o Governo sobre estas matérias, sublinhando a importância da Pesca Lúdica como um elemento de identidade das populações que está profundamente enraizado nos seus estilos de vida», assegurou o deputado do PSD no comunicado.

Na reunião, os pescadores lúdicos também terão chamado a atenção para diversas questões de índole nacional, como «o livre acesso aos Portos de Pesca». «Para além destes elementos, a delegação entende que as capturas permitidas não asseguram a finalidade da pesca lúdica e sublinham o escasso impacto desta atividade na subsistência das espécies em causa», acrescentou o grupo parlamentar do PSD.

Comentários

pub