NECI de Lagos lançou a 1ª pedra do Lar Residencial para Pessoas com Capacidades Reduzidas

A 1ª Pedra do Lar Residencial para Pessoas com Capacidades Reduzidas, a construir na Freguesia da Luz, foi lançada no […]

A 1ª Pedra do Lar Residencial para Pessoas com Capacidades Reduzidas, a construir na Freguesia da Luz, foi lançada no dia 27 de outubro, feriado municipal de Lagos, numa cerimónia emotiva e muito original. A inauguração deste equipamento está prevista para o próximo ano.

A cerimónia teve lugar no terreno que se encontra localizado à frente das instalações da NECI, e que foi cedido pela Câmara Municipal de Lagos para a implantação de um Lar Residencial para Pessoas com Capacidades Reduzidas.

Este equipamento destina-se a acolher 24 utentes, dentro das melhores condições de habitabilidade, alojando jovens e/ou adultos com qualquer tipo ou grau de deficiência, com idade igual ou superior a 16 anos, impedidos temporária ou definitivamente de residir no seu meio familiar.

O momento foi presidido pelos responsáveis máximos da NECI, a presidente da direção Maria Eduarda Santos e o vice-presidente José Manuel Campos, e contou com a presença dos presidentes da Câmara de Lagos, Vila do Bispo, Aljezur, o diretor do Centro Distrital de Faro do Instituto de Segurança Social, eleitos locais, os arquitetos envolvidos no projeto, entidades privadas, patrocinadores, representantes da Rede Social, funcionários, utentes e familiares.

Esta foi uma data muito ansiada por todos, mas muito especialmente pela presidente da direção do Núcleo de Educação da Criança Inadaptada – NECI Eduarda Santos. Por este motivo confidenciou, logo de início, que quis que este momento “fosse especial, recheado de alegria, boa disposição e muita emotividade”.

Antes das intervenções previstas, todos os convidados foram brindados com uma surpresa. A chegada de mota de vários utentes da NECI, acompanhados pelos Motards da Praia da Luz, que se quiseram associar a este dia tão especial da instituição.

Depois de uma “chegada inesquecível”, como mais tarde referia Eduarda Santos, foi a altura das intervenções.

Como não podia deixar de ser, a primeira pessoa que usou da palavra foi a própria presidente da NECI. Em Janeiro deste ano, o Núcleo de Educação da Criança Inadaptada completou 20 anos de funcionamento e que, tendo várias valências passou, em 1994, a ter a designação de IPSS – Instituição Particular de Solidariedade Social fazendo o acompanhamento de jovens e adultos com deficiência mental grave, oriundos do concelho de Lagos e dos concelhos vizinhos do barlavento algarvio, nomeadamente Vila do Bispo, Aljezur e Portimão.

Referindo-se ao Lar Residencial, Eduarda Santos falou de “um sonho de há já dez anos, agora a caminho da realidade” e que era “há muito ansiado por todos”, especialmente para “tranquilizar a angústia e sofrimento dos pais que receiam partir sem deixar um «tecto» para os seus filhos”.

Visivelmente emocionada, a responsável expressou o desejo de que “tudo corra como o planeado em relação ao desenvolvimento e prazos desta obra”, deixando como últimas palavras um “muito obrigado a todos os que acarinharam e acreditam neste projeto, incluindo a comunidade estrangeira, principalmente, a da Vila da Luz, que se tem mostrado sempre disponível para ajudar a NECI”.

Também os presidentes das Câmaras de Aljezur, José Amarelinho, e de Vila do Bispo, Adelino Soares, se mostraram “muito satisfeitos por este dia”.

José Amarelinho ainda reforçou que “gostávamos de mostrar a todo o país este gesto – somos um exemplo do intermunicipalismo”, sublinhando o facto dos três concelhos integrantes da Associação “Terras do Infante” (Lagos, Aljezur e Vila do Bispo), estarem de “braço de dado para alcançar um fim comum”.

Facto este desde logo referido na intervenção de Arnaldo Oliveira, diretor do Centro Distrital de Faro do Instituto de Segurança Social, que começou exatamente por enaltecer o facto de, “pela primeira vez, a administração local (através de três Câmaras), a administração regional (através do Centro Distrital de Segurança Social), e diversos privados terem conseguido juntar esforços e se ter conseguido uma valiosa parceria para a concretização desta obra”.

O responsável aproveitou esta ocasião para felicitar a instituição e afirmar que era “uma honra poder participar neste momento tão importante”, sublinhando “a coragem que os responsáveis pela NECI mostram em assumir mais um projeto nesta área. Este é também um dia importante para o Algarve, que terá mais um local com capacidade para dar este tipo de respostas sociais”.

A terminar, Arnaldo Oliveira afirmou que a entidade que dirige (Segurança Social em Faro) estará “sempre disponível para dar o seu apoio no que for necessário, para que este Lar seja uma realidade o mais breve possível”.

No que diz respeito ao investimento total, esta obra significa um investimento total de 928.371,67 euros, sendo que 648.960,00 euros dizem respeito a uma comparticipação respeitante a verbas do PIDDAC.

Em relação ao investimento previsto para cada uma das autarquias, o Município de Lagos comportará o valor de 186. 274,46 euros, o de Aljezur, o valor de 58.210,76 euros e a Vila do Bispo caberá o investimento de 34.926,45 euros.

A terminar, falou o presidente da Câmara de Lagos Júlio Barroso, que começou por referir que o lançamento da 1ª Pedra para a construção do Lar Residencial da NECI era, com toda a certeza, “a melhor maneira de terminar os atos protocolares integrantes de um dia cheio de emoções em que assinalamos o nosso Dia do Município (que se assinalou a 27 de Outubro)”.

Voltando a sublinhar “a elevada importância das parcerias conseguidas para que este projeto passasse a ser uma realidade”, Júlio Barroso aproveitou para dar os parabéns a tantas famílias ali presentes, “que passarão a ter mais esta oportunidade, para os vossos filhos ou familiares com problemas”.

“Estamos aqui hoje a fazer história”, reforçou o autarca. “Hoje há um sonho que começa a ser concretizado e devemos todos enaltecer a vontade de vencer de uma instituição como a NECI, que ficará, sempre, na história de Lagos”.

A cerimónia terminou com a leitura de um poema de autoria de Arselino Correia, pai de um dos atuais 80 utentes da NECI:

 

EM CRESCER

Com esforço, árduo, rijo,

Se lima mais uma aresta

Que culmina em regozijo

Neste dia… que é de festa.

É apenas mais um passo

Dos muitos que há para dar,

Com amor, muitos abraços…

Com sofrer e com chorar.

E há rostos que são o rosto

Desta obra, em erguer,

A dar-se com todo o gosto…

Pelo gosto de bem fazer

…E há o grito:

Estamos presentes!

Dos três Amigos “Reis-Magos”

De Aljezur contentes

De Vila do Bispo e Lagos

…E há o governo de Portugal,

Em atitude qu’o enaltece,

No firme “Apoio Social”

A quem sofre e padece.

…E há os pais, no expirar

Duma jornada sofrida,

Orgulhosos… em amar

Os filhos da sua vida.

…E há os meninos, eles sim,

Nossos heróis e amores:

Colorindo o jardim…

Desta “NECI”… de flores.

E como o milho que medra

Da semente que o faz,

Também da primeira pedra…

Ó “NECI…” tu crescerás.

 

Autoria: Arselino Correia

Comentários

pub