Monchique quer ter Centro de Recursos e Proteção Civil a funcionar já no próximo verão

O concelho de Monchique quer ter um Centro de Recursos e Proteção Civil a funcionar já no próximo verão. Depois […]

O concelho de Monchique quer ter um Centro de Recursos e Proteção Civil a funcionar já no próximo verão. Depois de um ano positivo em termos de combate a incêndios no concelho, para 2012, Rui André quer ter ainda melhores condições para assegurar que o verde que predomina na Serra de Monchique se mantém.

Segundo o autarca, que falou com o Sul Informação, já foi feita a candidatura ao QREN, o projeto também já está concluído e «se tudo correr bem» o novo equipamento já estará em funcionamento na próxima “época de incêndios”.

Para além de um Centro de Meios Aéreos, com um heliporto «mais moderno», com capacidade para receber voos-táxi de empresas do ramo turístico, será edificado no mesmo local um edifício para alojar o GIPS da GNR.

A criação de um novo alojamento para o GIPS vai permitir, segundo Rui André, «libertar o [antigo hotel] Mons Cicus – que pertence à Câmara e está a ser utilizado para esse fim – para ser vendido, o que pode vir a dar um bom encaixe financeiro».

O presidente da Câmara de Monchique adiantou ainda ao Sul Informação que «estão a ser mantidas conversações com a Escola de Bombeiros para instalar um polo de formação naquele local».

Quem também tem uma palavra a dizer na edificação do novo Centro de Recursos e Proteção Civil é a Força Aérea que pode vir a substituir a extinta EMA (Empresa de Meios Aéreos) no combate a incêndios florestais já a partir de 2012.

«Para além do acompanhamento da Proteção Civil Distrital, o projeto está a ser desenvolvido com o apoio de técnicos da Força Aérea, porque caso se concretize a adaptação dos helicópteros Puma para combate a incêndios, temos que ter condições receber esses meios aéreos. Além disso, pretendo que Monchique se torne um importante ponto estratégico da Força Aérea que já tem aqui a estação-radar da Fóia e um bairro onde vivem 20 militares em permanência durante todo o ano», explicou Rui André.

O autarca monchiquense adiantou ainda ao Sul Informação que a saída do heliporto do centro da vila, irá permitir a construção no mesmo lugar de um terminal rodoviário.

Comentários

pub
pub