Mendes Bota insta a lutar no Dia Internacional para a Eliminação de Todas as Formas de Violência contra as Mulheres

«Devemos lutar contra qualquer forma de violência contra as Mulheres, mesmo quando não deixa traços visíveis», afirmou Mendes Bota (Portugal, […]

«Devemos lutar contra qualquer forma de violência contra as Mulheres, mesmo quando não deixa traços visíveis», afirmou Mendes Bota (Portugal, PPE (DC), presidente da Comissão para a Igualdade de Oportunidades entre Mulheres e Homens, que se encontra em Edimburgo a participar numa reunião da Comissão Permanente da Assembleia Parlamentar do Conselho da Europa, durante a qual será aprovado um relatório sobre a Violência Psicológica.

«O Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra as Mulheres [que se assinala hoje] é uma recordatória de quão disseminada está a violência contra as mulheres por todo o mundo. A violência psicológica não deixa sinais exteriores, apesar de as suas cicatrizes durarem mais tempo», declarou o deputado português Mendes Bota, do PSD.

«Trata-se de um crime particularmente insidioso e disruptivo, difícil de detetar – até pelas vítimas – e difícil de provar. Provoca um enorme desgaste e é, muitas vezes, o primeiro passo na escalada da violência. Não há uma única vítima de violência física numa relação íntima, que não tenha sido primeiro uma vítima de violência psicológica», acrescentou.

«A Convenção do Conselho da Europa para a Prevenção e o Combate à Violência contra as Mulheres e a Violência Doméstica, aberta à assinatura em 11 de Maio de 2011, cobre todas as formas de violência, incluindo aquelas que não estão previstas em certos sistemas legais, tais como a violência psicológica, providencia novas ferramentas para a erradicação deste flagelo», salientou anda Mendes Bota.

«A Assembleia Parlamentar não poupa esforços para promover esta Convenção, e insta todos os Estados, no Conselho da Europa ou fora dele, a proceder à sua assinatura e ratificação o mais rapidamente possível».

É que defende o deputado algarvio, «quando a Convenção entrar em vigor, nascerá um melhor dia para milhões de vítimas de todas as formas de violência».

 

Comentários

pub