“Os Verdes” apelam ao consumo nacional com campanha “À Mesa com a Produção Portuguesa”

O Partido Ecologista “Os Verdes” esteve ontem em Beja a promover a campanha “À Mesa com a Produção Portuguesa”. Segundo […]

O Partido Ecologista “Os Verdes” esteve ontem em Beja a promover a campanha “À Mesa com a Produção Portuguesa”. Segundo o PEV é necessário “inverter o défice alimentar” do País, o qual já ronda os 70%.

O Partido Ecologista “Os Verdes” (PEV) iniciou na segunda-feira a campanha nacional “À Mesa com a Produção Portuguesa”.

Ontem de manhã “Os Verdes” estiveram no Mercado Municipal de Beja onde sensibilizaram a população para a importância do consumo nacional.

Para o Partido Ecologista “produzir o que comemos é um imperativo para Portugal”. O défice alimentar português “ultrapassa os 70% e ronda atualmente os 4 mil milhões de euros, valor que, em dez anos aumentou 23,7%” dizem “Os Verdes” para quem esta é uma “situação que contribuiu, em muito, para a atual crise do País”.

Os subsídios à não produção e os elevados custos de produção para os agricultores e pescadores “aniquilaram grande parte da agricultura e da pesca portuguesa, nomeadamente a de cariz familiar e artesanal”, diz o Partido Ecologista.

O PEV considera que é “preciso inverter o défice alimentar” e para isso é “imprescindível alterar os comportamentos dos consumidores” assim como devem ser dadas “orientações políticas claras que se traduzam em medidas legislativas e orçamentais que imponham regras no mercado alimentar para travar as importações e incentivar e promover a produção alimentar nacional”.

José Luís Ferreira considera que o País tem “capacidade para inverter o défice alimentar”. O deputado do Partido Ecologista disse que Portugal tem “bons” produtos, com “grande qualidade”. O mesmo responsável considera que o Governo tem que investir “seriamente” na agricultura, nas pescas e na indústria para que o País “se levante da crise”.

José Luís Ferreira alertou para a vantagem do consumo de produtos nacionais quer do ponto de vista económico quer ambiental. Para o deputado “se Portugal não produzir, não cria riqueza e sem riqueza não paga as dívidas, nem se desenvolve”.

Por outro lado, José Luís Ferreira entende que os produtos, por serem importados, já percorreram “milhares de quilómetros”, o que arrasta consigo consequências “graves” para o ambiente, com a libertação de dióxido de carbono para a atmosfera, aquando do seu transporte.

“Os Verdes” defendem que devem ser tomadas algumas medidas para inverter o défice alimentar, entre elas: reduzir os custos com os factores de produção para agricultura e pescas; apoiar a agricultura familiar, garantir um preço justo à produção, renegociar a PAC (Política Agrícola Comum) para que sejam atendidas as necessidades nacionais, apoiar os jovens que pretendem “trabalhar a terra” e defender a pesca e garantir a reposição dos recursos marinhos nacionais.

O Partido Ecologista apela aos portugueses para repararem sempre na origem do produto e para escolherem produtos nacionais.

Comentários

pub
pub