Tenda de 600 metros quadrados acolhe passageiros no Aeroporto de Faro

Uma tenda de 600 metros quadrados montada no parque de estacionamento P6 já está a acolher os passageiros, operadores e […]

Uma tenda de 600 metros quadrados montada no parque de estacionamento P6 já está a acolher os passageiros, operadores e funcionários da zona de chegadas no Aeroporto de Faro.

A tenda, em lona plastificada, semelhante às usadas nas feiras e exposições por toda a região, destina-se a acolher os serviços de chegada dos passageiros, já que a zona do terminal do aeroporto a isso destinada se encontra fechada depois dos graves prejuízos sofridos na sequência do temporal da madrugada de segunda-feira passada.

A ANA – Aeroportos vai também instalar sinalética referente à nova situação do aeroporto, onde as obras de recuperação da área atingida pelos estragos deverão demorar três a quatro meses.

Os passageiros que chegam ao aeroporto de Faro, depois de recolherem a bagagem e passarem pela alfândega, são transportados de autocarro até à nova tenda, instalada no parque P6, frente ao terminal.

Na tarde desta sexta-feira, quando o Sul Informação esteve no Aeroporto de Faro, os passageiros continuavam ainda a ser acolhidos ao ar livre. No P6 estavam concentrados os familiares e amigos à espera de quem chega, os operadores de transferes e ainda outros operadores turísticos, todos ao ar livre e de pé, trabalhando lado a lado com as casas de banho portáteis, que se irão manter mesmo depois de entrar em funcionamento a tenda.

«What an horrible mess!» («Que confusão horrível»), exclamava uma passageira acabada de desembarcar de um voo proveniente da Grã-Bretanha.

Ontem mesmo, o Ministério da Economia anunciou a abertura de dois inquéritos aos acontecimentos no Aeroporto de Faro, um deles precisamente para avaliar a forma como foram acolhidos os passageiros.

António Correia Mendes, diretor do Aeroporto, não quis comentar a abertura dos inquéritos, limitando-se a dizer ao Sul Informação, quando ontem à tarde visitava os trabalhos de instalação da tenda, que «é bom que tudo seja esclarecido».

O ministro da Economia e do Emprego Álvaro Santos Pereira ordenou esta sexta-feira um inquérito ao incidente na madrugada de 24 de outubro no Aeroporto de Faro e outro à resposta inadequada das autoridades responsáveis pela estrutura aeroportuária no apoio aos passageiros.

O inquéritos que tem a ver com a forma como os passageiros foram tratados e acompanhados no aeroporto algarvio será conduzido pelo Instituto Nacional da Aviação Civil (INAC).

O segundo inquérito será da responsabilidade do Laboratório Nacional de Engenharia Civil e terá como objetivo analisar de forma detalhada a estrutura que ruiu na sequência do temporal que afetou a zona de Faro na madrugada de segunda-feira.

O ministério pediu também à ANA – Aeroportos de Portugal a elaboração de um relatório detalhado sobre as vulnerabilidades de todas as infraestruturas aeroportuárias do país face a fenómenos naturais semelhantes.

Além disso, o Ministério solicitou à ANA que forneça de imediato uma linha verde em português e inglês, para melhor servir os passageiros afetados pela situação do Aeroporto de Faro.

 

 

Veja mais fotos da situação do Aeroporto, desde o primeiro dia até hoje, na FOTOGALERIA aqui ao lado —->>

 

 

Corrigido às 16h30: onde estava escrito Laboratório Nacional de Energia Civil foi corrigido para Laboratório Nacional de Engenharia Civil

 

Comentários

pub
pub