Delegação do PCP foi à Meia Praia e a Lagos inteirar-se dos problemas

Os problemas de Lagos e em especial da zona da Meia Praia estiveram na mira da delegação do Partido Comunista […]

Os problemas de Lagos e em especial da zona da Meia Praia estiveram na mira da delegação do Partido Comunista Português, integrando o deputado do PCP eleito pelo Algarve Paulo Sá, que se deslocou àquela cidade no passado dia 24 de Outubro.

A delegação do PCP começou por  inteirar-se do problema do caminho da Meia Praia, que liga o Vale da Lama a Lagos.

Este caminho foi bloqueado, com pedras e outras barreiras, pela empresa Palmares, proprietária de vários campos de golfe na zona, limitando, deste modo, o acesso das populações locais e de visitantes à Meia Praia, além de impedir a deslocação de automóvel do Vale da Lama até Lagos.

O PCP considera «inaceitável» esta atitude da empresa Palmares, tendo questionado o Governo, através do seu grupo parlamentar, sobre as medidas que pretende tomar para restabelecer a circulação no caminho da Meia Praia.

Ainda na Meia Praia, a delegação do PCP foi recebida no Bairro 25 de Abril, pelos seus moradores, tendo constatado o estado de abandono em que se encontram os arruamentos e outras infraestruturas.

Tendo sido informada que a Câmara Municipal de Lagos não havia realizado as necessárias obras de requalificação urbana no Bairro 25 de Abril pelo facto de o Ministério da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território não as autorizar (o Bairro 25 de Abril encontra-se dentro da Reserva Ecológica Nacional e parcialmente dentro da Rede Natura), a delegação do PCP questionou o Governo, através do seu grupo parlamentar, sobre os fundamentos legais invocados para não autorizar tais obras.

A delegação do PCP questionou ainda o Governo sobre a intenção de encerrar a Escola Básica do 1º ciclo da Meia Praia, frequentada pelas crianças do Bairro 25 de Abril.

A visita àquela zona terminou com uma deslocação ao Forte da Meia Praia, onde a delegação do PCP pôde constatar o elevado estado de degradação em que se encontra este monumento de referência histórica para a cidade de Lagos.

Num requerimento à Secretaria de Estado da Cultura, o grupo parlamentar do PCP questionou o Governo sobre as iniciativas que pretende tomar para recuperar e preservar o Forte da Meia Praia.

Na parte da tarde, a delegação do PCP visitou o Hospital de Lagos e reuniu-se com o Conselho de Administração do Centro Hospitalar do Barlavento Algarvio (CHBA).

Neste encontro, a delegação do PCP manifestou a sua preocupação pelo facto de o plano funcional para a construção de um novo Hospital em Lagos ter sido apresentado pelo Conselho de Administração do CHBA há cerca de três anos e continuar ainda a aguardar resposta do Ministério da Saúde.

O PCP salienta que, nessa visita, «foi possível constatar o esforço e o empenho dos profissionais do Hospital de Lagos, que procuram elevar a qualidade da resposta do SNS, apesar dos constrangimentos que as atuais instalações do Hospital apresentam».

A delegação do PCP assumiu o compromisso de também questionar o Governo sobre este assunto.

Comentários

pub