Trânsito vai voltar à zona da Casa Inglesa em Portimão

A reposição do trânsito automóvel junto à Casa Inglesa, a criação de um edifício para lojas, restaurantes e outros fins […]

Proposta de iIntervenção na zona da Casa Inglesa

A reposição do trânsito automóvel junto à Casa Inglesa, a criação de um edifício para lojas, restaurantes e outros fins no atual Largo do Dique e ainda a construção de um outro edifício multiusos, com estacionamento, entre a ponte velha e os restaurantes das sardinhas, são algumas das novidades para a zona ribeirinha de Portimão, cujas propostas serão apresentadas esta segunda-feira, às 18h30, numa sessão no Teatro Municipal Tempo.

Nas imagens, a que o Sul Informação teve acesso em primeira mão, pode ver-se ainda a intenção de criar uma rotunda à saída da ponte velha do Arade e no acesso às ruas Infante D. Henrique e Serpa Pinto.

Estas propostas resultam do Master Plan para a Regeneração Urbana do Centro Antigo da Cidade e dos Planos Estratégicos de Reabilitação Urbana, que serão apresentadas esta tarde no Tempo, em sessão pública.

Estes trabalhos resultam da «opção política» tomada pelo Município de Portimão de intervir na zona antiga da cidade, tendo feito aprovar em Conselho de Ministros uma «área crítica de reconversão e recuperação urbana».

«Com esta opção, assumimos o compromisso de não só recuperar e preservar a identidade arquitetónica, histórica e cultural do centro de Portimão, como também o de intervir no espaço público desta zona de forma a proporcionar-lhe uma nova vida», salienta uma fonte do Gabinete do Presidente da Câmara.

Assim, ao longo dos dois últimos anos, «uma equipa de especialistas e técnicos dos serviços municipais têm vindo a trabalhar esta orientação política, estudando os mais diversificados aspetos desta área da cidade e desenvolvendo um conjunto de propostas de intervenção nesta zona tão sensível da nossa cidade».

Esta segunda-feira, serão então prestadas «contas desse trabalho realizado, apresentando em primeira mão as propostas que conceituados especialistas portugueses, como o professor Miguel Arruda e o professor Sidónio Pardal, defendem para as diferentes áreas da cidade, assim como as perspetivas de financiamento a elas associadas», acrescentou a mesma fonte.

Assim, a sessão começará com uma intervenção de enquadramento geral por Manuel da Luz, presidente da Câmara de Portimão.

Segue-se a apresentação dos Planos Estratégicos de Reabilitação Urbana, que têm uma área de intervenção compreendida entre a Avenida Infante D.Henrique e a Urbanização Quinta da Abicada, Largo Gil Eanes e Rua Comandante Carvalho Araújo.

Proposta para a praça a Norte da Ponte Velha

Serão ainda apresentadas as propostas de intervenção para a zona da Gare Rodoviária e Largo da Estação, Jardim Sárrea Prado, Largo Gil Eanes e Rua Dona Maria Luísa, entre outras. Esta apresentação estará a cargo do arquiteto Miguel Arruda.

Terá depois lugar a apresentação do Master Plan para a Regeneração Urbana do Centro Antigo da Cidade. A arquiteta Catarina Antunes falará sobre a sua calendarização, enquanto Carlos Lobo apresentará a fundamental questão das perspetivas de Financiamento da Reabilitação.

O arquiteto Sidónio Pardal irá depois falar e colocar à discussão os projetos de Intervenção no âmbito do Master Plan, para o Largo da Igreja, Zona Ribeirinha de Portimão e Rua Santa Isabel, entre outros).

O Sul Informação vai acompanhar a apresentação destes planos e revelará aqui mais pormenores das intervenções previstas, dos prazos e das formas de as pagar.

Comentários

pub
pub