Psiquiatra e terapeuta familiar Daniel Sampaio nas “Conversas de Fim de Tarde” em Faro

O psiquiatra e terapeuta familiar Daniel Sampaio é o protagonista de mais uma sessão de “Conversas de Fim de Tarde”, […]

O psiquiatra e terapeuta familiar Daniel Sampaio é o protagonista de mais uma sessão de “Conversas de Fim de Tarde”, marcada para a livraria Leya no Pátio, em Faro, na sexta-feira, dia 23, às 18h30.

Estas “Conversas” têm feito Daniel Sampaio percorrer o país, em contacto direto com as pessoas e as suas questões, abordando diversos assuntos do seu novo livro “Da Família, da Escola, e umas Quantas Coisas Mais” (Ed. Caminho).

Numa altura em que as famílias enfrentam problemas de vária ordem, e em que se inicia mais um ano escolar, trata-se de uma oportunidade valiosa de ouvir quem estuda, investiga e acompanha os problemas dos jovens e das suas famílias.

 Psiquiatra conceituado e terapeuta familiar, Daniel Sampaio nasceu em 1946, em Lisboa. Fez os seus primeiros anos de escolaridade na Escola Sport União Sintrense e viveu em Sintra até aos seus 15 anos, altura em que se mudou para Lisboa, onde continuou os seus estudos no Liceu Pedro Nunes, em Lisboa, do qual saiu no ano letivo de 1963-64.

Iniciou o curso de Medicina em 1964 na Faculdade de Medicina de Lisboa, onde se formou em 1970, tendo concluído a especialidade em Psiquiatria em 1976. Obteve o doutoramento em Medicina, na especialidade de Psiquiatria, em 1986.

É professor associado com agregação desde 1997 na Faculdade de Medicina de Lisboa e assistente hospitalar graduado do Serviço de Psiquiatria do Hospital de Santa Maria em Lisboa, onde coordena o Núcleo de Estudos do Suicídio.

Coordena, igualmente, neste hospital, o atendimento de jovens com anorexia nervosa e bulimia nervosa. Foi um dos introdutores da Terapia Familiar em Portugal, a partir da Sociedade Portuguesa de Terapia Familiar, que fundou em 1979.

 Tem-se dedicado ao estudo dos problemas dos jovens e das suas famílias através de trabalhos de investigação na área da psiquiatria e da adolescência e tem tido um papel fundamental na divulgação e debate destas temáticas, em intervenções em jornais, revistas, rádio e televisão.

 Publicou cerca de uma vintena de livros, sobretudo sobre a adolescência e os seus problemas. São, no fundo, algumas reflexões de Daniel Sampaio sobre o ensino, a família, a droga, o suicídio juvenil, baseadas nas suas investigações e na sua experiência profissional, quer na clínica privada quer enquanto psiquiatra no Hospital de Santa Maria.

Comentários

pub
pub