Programa cultural da rede «Algarve Central» também é feito pela população

Ligar a criação cultural ao território onde é apresentado e colocar a população a mexer, em diversos sentidos, é a […]

Ligar a criação cultural ao território onde é apresentado e colocar a população a mexer, em diversos sentidos, é a base da rede «Movimenta-te», que engloba diversos projetos artísticos. O programa já está na rua desde o início do ano, mas entrará agora numa fase fundamental, marcada pelo apelo à participação do público.

Desde a participação aberta a todos prevista no espetáculo «Vale», de Madalena Victorino, que estreia já em novembro, ao recrutamento de artistas da região profissionais ou com experiência , para os inserir numa nova criação a estrear em 2012, o envolvimento dos locais é recorrente.

Este é o resultado mais visível da colaboração dos municípios da rede de cidades Algarve Central e já é visto como um bom exemplo de como se pode chegar mais longe com menos recursos, noutras áreas.

Faro, Loulé, Olhão, São Brás de Alportel e Tavira são os parceiros da rede «Algarve central», uma das cinco redes criadas a nível nacional no âmbito do Programa cofinanciado pela União Europeia Política de Cidades Polis XXI. Apesar de ser bem abrangente, esta parceria deu os seus primeiros frutos na área cultural, mais precisamente no programa «Movimenta-te».

Segundo o Diretor Artístico deste programa Giacomo Scalisi a otimização de recursos, para mais num tempo de crise, foi um dos pontos de honra da rede. Assim, quase todos os espetáculos que fazem parte do programa irão aos cinco municípios, para além de ser estimulada a criação na própria região.

Por outro lado, houve uma profunda preocupação com a qualidade artística e com o sentimento de pertença a transmitir ao projeto. «Procurámos que a programação tivesse a ver com as pessoas e o território», ilustrou Giacomo Scalisi, na apresentação do «Movimenta-te».

Para tentar atingir esta fusão entre qualidade artística e pertença, os responsáveis pelo programa vão juntar conceituados criadores, artistas profissionais e cidadãos do Algarve até agora anónimos no mesmo palco. E não vão esperar muito para o fazer.

O espetáculo «Vale», de Madalena Victorino, com música de Carlos Bica, já tem data agendada para a estreia, mas ainda não tem o elenco fechado. Qualquer pessoa, «desde 5 aos 80 anos», pode inscrever-se através da sua autarquia até final de setembro, desde que viva na cidade ou vila onde o espetáculo decorra.

Em cada município serão selecionadas 50 pessoas, que se juntarão ao elenco da peça, composto por oito bailarinos e seis músicos. «Vale» estreia a 12 de novembro no Teatro das Figuras, em Faro e percorre os demais concelhos da rede «algarve Central» até dezembro.

Neste caso, o espetáculo já existe e até já ganhou prémios. Mas o «Movimenta-te» também prevê uma nova criação, que resultará de uma residência artística de três criadores, entre os quais Madalena Victorino.

À criadora portuguesa juntar-se-ão, a partir de janeiro, a coreógrafa Ainhoa Vidal e o encenador Gonçalo Amorim. Além de uma companhia de bailado profissional, participarão neste espetáculo bailarinos, atores e performers da região.

Aqui, a escolha será mais cuidada, com o apelo a ser dirigido a profissionais e pessoas com experiência nas diferentes áreas. Os candidatos devem enviar o seu currículo e uma foto até 15 de outubro para o email cristina.braga@movimenta-te.com. As audições serão a 19 e 20 de outubro, em local a designar.

Outra das ações previstas no «Movimenta-te» para 2012 é a promoção de laboratórios artísticos dirigidos ao público escolar e às famílias, bem como a organização de bailes nas noites de primavera, para tentar reeditar uma tradição antiga.

Como frisou Giacomo Scalisi, toda a programação do «Movimenta-te» se concentra no outono, no inverno e na primavera. «Queremos, acima de tudo, atrair aos espetáculos aqueles que cá moram», explicou.

Comentários

pub
pub