Movimento acusa «Faro com Macário» e PS de «ato anti-democrático» na Assembleia Municipal de Faro

O Movimento Autárquico «Com Faro no Coração» (CFC) acusou esta semana as duas forças mais representadas na Assembleia Municipal (AM) […]

O Movimento Autárquico «Com Faro no Coração» (CFC) acusou esta semana as duas forças mais representadas na Assembleia Municipal (AM) de cometer «um ato anti-democrático», ao recusar criar uma comissão «para analisar as melhores soluções para o Parque Habitacional e Rendas Sociais».

O movimento, que tem um representante naquele órgão municipal, propôs a realização de uma Sessão Extraordinária da AM «para discutir a construtiva proposta do CFC», que defendia a criação de uma comissão que integrasse «todas as forças autárquicas municipais e com a participação dos inquilinos».

«O Movimento Autárquico Independente CFC considera ser provável que perante a pressão que tem sido feita, a grande coligação composta por “Faro Com Macário” e pelo PS, para tentar manipular a opinião pública e dividir os inquilinos, vá fazer pequenos recuos dando pepitas de chocolate para adocicar a malagueta que tentam fazê-los mastigar», considerou, num comunicado, o movimento liderado pelo antigo presidente da Cãmara de Faro José Vitorino.

«Consideram-se patrões da autarquia e em vez de contribuírem para que a Assembleia seja a casa da democracia, amordaçam-na», acusou, ainda, o CFC.

Comentários

pub
pub