Freguesia de Portimão promove seminário sobre «Imigração e Cidadania Contemporânea»

«Imigração e Cidadania Contemporânea» é o tema do seminário que a Junta de Freguesia de Portimão promove amanhã, sexta-feira, dia […]

«Imigração e Cidadania Contemporânea» é o tema do seminário que a Junta de Freguesia de Portimão promove amanhã, sexta-feira, dia 30, no Tempo, o Teatro Municipal da cidade.

Rosário Farmhouse, Alta Comissária para a Imigração e o Diálogo Cultural, Jorge Malheiros, professor do Instituto de Geografia e Ordenamento do Território da Universidade de Lisboa, Madalena Feu, diretora da Delegação de Portimão do IEFP, Frederica Rodrigues, da Organização Internacional para as Migrações (OIM), Luís Carrasquinho, também da OIM, e Rogério Varatojo Gonçalves, inspetor do SEF em Portimão, são os oradores convidados. O seminário conta ainda com a presença dos presidentes da Junta de Freguesia de Portimão (Ana Figueiredo) e da Câmara local (Manuel da Luz).

Em debate vão estar dois painéis: de manhã, a partir das 11h15, e depois da apresentação de um filme sobre imigração, os oradores vão falar sobre «Imigração, crise e empreendedorismo». À tarde (14h30), o segundo painel terá como tema «Imigrantes entre retorno, regulação e resistência».

Às 16h15, será lançado o Guia do Imigrante, uma publicação inteiramente da responsabilidade da Junta, que pretende informar os imigrantes – e são cerca de 10 mil – que escolheram Portimão para trabalhar e viver.

E, pelo meio, promete Ana Figueiredo, presidente da Junta de Freguesia de Portimão, haverá uma surpresa!

No seio da mobilidade contemporânea, as migrações ocupam uma centralidade no debate científico, político, jurisdicional e em tantos outros campos.

Abalados pela crise económica, que surpreendeu tudo e todos com contornos ainda imprevisíveis, como estarão os imigrantes a viver os dilemas da empregabilidade?

Entre a hipótese do retorno ao país de origem ou a resistência de ficar, que expetativas alimentarão os imigrantes relativamente às políticas de acolhimento de um país que deles carece para o seu desenvolvimento em vários setores?

Estas são, entre outras, questões que estão na base da organização do seminário «Imigração e Cidadania Contemporânea», e ainda da exposição «Em cada rosto igualdade», patente no Tempo.

Duas iniciativas que, segundo a presidente da Junta de Freguesia de Portimão, reforçam a ação desta autarquia «em matéria de integração dos imigrantes, nos desafios que se colocam à comunidade local».

Esta Junta de Freguesia é, aliás, pioneira no apoio aos estrangeiros, já que foi a primeira a criar, em 2009, um Centro Local de Apoio à Integração dos Imigrantes (CLAII).

Tanto o seminário, como o Guia do Imigrante, como ainda a exposição e outras atividades que a Junta de Portimão tem promovido ao longo do último ano resultam da candidatura para a «Promoção da Interculturalidade a Nível Municipal», que a autarquia fez ao projeto «Acolher Mais e Melhor», do Alto Comissariado para a Imigração e Diálogo Intercultural.

O objetivo desta iniciativa é «promover as boas práticas sobre a interculturalidade que são implementadas pelos Centro Locais de Apoio à Integração dos Imigrantes (CLAII), como é o caso de Portimão», afirmou ainda Ana Figueiredo.

Comentários

pub