Festa da Via Algarviana tem estreia marcada nas Furnazinhas, em Castro Marim

A primeira edição da Festa da Via Algarviana realiza-se nos dias 15 e 16 de outubro, na aldeia de Furnazinhas, no concelho […]

A primeira edição da Festa da Via Algarviana realiza-se nos dias 15 e 16 de outubro, na aldeia de Furnazinhas, no concelho de Castro Marim, estando previsto um fim de semana recheado de atividades culturais e recreativas. 

Esta iniciativa surge devido à necessidade de envolver as aldeias do interior e a sua população nas atividades da Via Algarviana, fomentando uma maior ligação da comunidade ao projeto. Um dos objetivos é também «auxiliar as infraestruturas locais, alojamentos, cafés, restaurantes, comércio, promovendo a autenticidade das gentes e tradições do interior algarvio», refere a associação Almargem em nota de imprensa.

Serão, por isso, organizadas diversas atividades como percursos pedestres interpretativos, percursos de BTT, atividades de Educação Ambiental para os mais novos, artes e ofícios dinamizados pelos artesãos da aldeia, um jantar convívio, uma tertúlia.

A iniciativa conta com o patrocínio do município de Castro Marim, com o apoio da Associação Odiana, da Junta de Freguesia de Odeleite, da gráfica Acerto Digital, Continente, Beira Vicente (Fonte Fraga), Hotel Guerreiros do Rio e Frutas Guerreiro.

Os interessados podem inscrever-se ou pedir mais informações através do 289412959 ou do e-mail lbom@almargem.org.

O projeto Via Algarviana II tem 1,4 milhões de euros e beneficia do co-financiamento de 950 mil euros do PO Algarve 21, os fundos europeus do QREN. A comparticipação nacional será de 512 mil euros repartidos pela Almargem, autarquias, ATA e ERTA.

A Via Algarviana é um percurso pedestre de longa distância (300 quilómetros), classificado como Grande Rota (GR13). Inicia-se em Alcoutim, junto ao rio Guadiana, e termina no cabo de São Vicente, em Vila do Bispo, passando pelas serras do Caldeirão e Monchique. Atravessa zonas florestais e aldeias do interior algarvio, onde persistem ainda muitas das tradições rurais que o projeto pretende dar a conhecer.

Comentários

pub
pub