Entidades e empregadores procuram soluções para desemprego no concelho de Vila Real de Santo António

A segunda reunião sobre o Plano Local de Emprego realizou-se esta segunda-feira, em Vila Real de Santo António, juntando diversas entidades […]

A segunda reunião sobre o Plano Local de Emprego realizou-se esta segunda-feira, em Vila Real de Santo António, juntando diversas entidades locais e regionais, com vista ao desenvolvimento da atividade e apoio , por parte da autarquia e do IEFP, aos desempregados do concelho.

O Plano surgiu no seguimento do acordo assinado no dia 13 de maio, Dia do Município, entre a autarquia e o IEFP (Instituto de Emprego e Formação Profissional), com o objetivo de ajudar quem se encontra em situação de desemprego a criar formas de facilitar a procura e posterior integração no mercado de trabalho.

A primeira reunião decorreu no início do mês de Junho, tendo as entidades lançado alguns desafios e propostas para desenvolvimento do plano, numa ótica de maior rapidez e proximidade com a realidade e onde também foi estabelecido um plano de trabalho.

Nesta segunda reunião, foram apresentadas as conclusões de um estudo, levado a cabo pelo IERU – Instituto de Estudos Regionais e Urbanos da Universidade de Coimbra, no qual foi possível constatar que o desemprego aumentou consideravelmente no concelho nos últimos meses, assim como o facto de este número ser muitas vezes incrementado por existir, por parte dos desempregados, uma grande oposição quer à mobilidade, quer à aposta em formação.

Ao longo da reunião, as entidades e empresas empregadoras foram apresentando algumas dificuldades sentidas, assim como medidas a ter em consideração para resolver essas mesmas dificuldades, como por exemplo a organização de estágios com Cuba e Cabo Verde (no seguimento dos protocolos da autarquia com estes dois países), ou ainda a imposição de contratar uma percentagem de desempregados do concelho na elaboração de obras públicas que aí tenham início.

O Plano pretende implementar ações concretas que visem a melhoria das condições do mercado de emprego em VRSA, nomeadamente o estímulo ao empreendedorismo, incentivar o recurso ao microcrédito para a criação de pequenos negócios, a criação de emprego pelas empresas locais, entre outras.

A autarquia, em conjunto com o IEFP, vai tentar criar uma estratégia de relançamento do mercado de emprego em VRSA, por forma a alcançar soluções mais eficientes e favoráveis à reintegração do mercado de emprego de VRSA, assim como criar parcerias com o intuito de diminuir o número efetivo de desempregados.

Comentários

pub