Desidério Silva propõe criação de Urgência 24 horas ao Ministério da Saúde

O presidente da Câmara de Albufeira Desidério Silva reuniu-se com o secretário de Estado Adjunto do ministro da Saúde Fernando […]

O presidente da Câmara de Albufeira Desidério Silva reuniu-se com o secretário de Estado Adjunto do ministro da Saúde Fernando Leal da Costa, na terça-feira, para discutir alterações que visam melhorar as condições dos serviços de saúde naquele concelho. Uma das propostas apresentadas pelo autarca foi a criação de uma unidade de saúde que funcione em exclusivo como Urgência 24 horas.

O edil de Albufeira disse, em declarações ao Sul Informação, que propôs «a cedência do terreno, com nove mil metros quadrados, localizado na entrada da cidade, junto ao Centro de Saúde», para a construção deste equipamento, de forma a melhorar as respostas às necessidades da população.

Apesar de não ter tido uma resposta concreta, Desidério Silva saiu da reunião desta terça-feira com a garantia de que a hipótese iria ser estudada. «Coloquei em cima da mesa as diversas questões ligadas à saúde e o secretário de Estado mostrou-se recetivo e interessado em estudar estas situações», acrescentou Desidério Silva.

A tutela, em articulação com a Administração Regional de Saúde do Algarve, avaliará as propostas e os custos que esta solução implica. E o presidente da Câmara de Albufeira aproveitou a reunião para explicar a necessidade de redimensionar a atual Unidade de Saúde Familiar e as consequências da escassez de médicos e enfermeiros no concelho, em especial no verão, altura em que a população aumenta seis vezes.

Depois de ter ouvido os representantes do Sindicato de Enfermeiros, Desidério Silva chamou a atenção para a escassez de enfermeiros no concelho, que tem vindo a condicionar o funcionamento das extensões dos Centros de Saúde nas freguesias de Olhos de Água, Guia, Paderne e Ferreiras, ao ponto de as levar ao fecho em certos períodos da semana. Isto porque os cinco enfermeiros não são suficientes para garantir a resposta às necessidades dos utentes inscritos, que já rondam os 51 mil.

Desidério Silva não deixou passar a oportunidade de vincar também a importância da manutenção da Viatura Médica de Emergência e Reabilitação, tendo mostrado que se opunha a qualquer possibilidade de esta ser retirada de Albufeira.

«Albufeira é um concelho que, em muitas matérias, tem que ser analisado de forma diferente do habitual. Aqui, as estatísticas têm que incluir a população turística que está presente no concelho ao longo de todo o ano, especialmente nos meses de verão», afirmou o edil.

Por isso, «é fundamental que a Saúde ofereça garantias aos turistas, sobretudo se queremos apontar baterias para o mercado sénior como uma das formas de esbater a sazonalidade», justificou o autarca que, acrescentou que, ainda que haja uma lógica de interesse turístico, há que pensar também no bem estar dos residentes.

Comentários

pub