Susana Feitor foi 6ª nos Mundiais de Atletismo, algarvia Ana Cabecinha em 7º

A marchadora algarvia Ana Cabecinha classificou-se esta quarta-feira em 7º lugar nos 20 quilómetros marcha, no Mundial de Atletismo que […]

A marchadora algarvia Ana Cabecinha classificou-se esta quarta-feira em 7º lugar nos 20 quilómetros marcha, no Mundial de Atletismo que está a ser disputado em Daegu, na Coreia do Sul. A atleta de Olhão chegou logo a seguir à também portuguesa Susana Feitor, que foi 6ª.

Uma terceira atleta portuguesa classificou-se também no Top 10: trata-se de Inês Henriques, que foi 10ª.

Portugal conseguiu, assim, na Coreia do Sul, uma das melhores participações de sempre nos Mundiais de atletismo com três atletas entre as dez primeiras classificadas nos 20 quilómetros marcha.

Susana Feitor foi a primeira portuguesa a cortar a meta, em 6º lugar, seguida de Ana Cabecinha, em 7º, ambas a cumprirem a prova abaixo de uma hora e 32 minutos, enquanto Inês Henriques terminou na décima posição.

A atleta russa Olga Kaniskina, campeã olímpica, que controlou a prova desde a partida, sagrou-se hoje, em Daegu, tricampeã do mundo nos 20 quilómetros marcha ao cumprir a prova em 1:29:42.

O pódio ficou completo com a chinesa Liu Hong, que levou a medalha de prata ao cumprir a prova em 1:30:00, depois de ter ultrapassado no penúltimo quilómetro a russa Anisya Kirdyapkina, que conseguiu uma marca de 1:30:12, terminando em terceiro lugar com a medalha de bronze.

Kaniskina, que arrecadou a medalha de ouro nos Olímpicos de 2008 em Pequim, foi campeã da Europa em 2010 em Barcelona e garantiu hoje o terceiro título consecutivo de campeã do mundo.

Ana Cabecinha: “Foi maravilhoso”

No final da prova, Ana Cabecinha estava muito satisfeita com a sua sétima posição : “foi maravilhoso. O meu objetivo era ficar entre os 16 primeiros lugares. Entrei no ‘top ten’, foi maravilhoso”.

A atleta de 27 anos – que se apresentou em Daegu com um significativo 8.º lugar nos Europeus de 2010, após a mesma posição alcançada em Pequim 2008, em que surpreendeu – disse ter superado as suas expetativas e as do treinador. “Ainda não sei o que estou a sentir, mas é maravilhoso este lugar”, concretizou.

“Todas elas superaram as expetativas [da equipa]”, cujo objetivo era ficar entre as 16 primeiras, disse à Lusa o treinador de Ana Cabecinha, Paulo Murta, no final dos 20 quilómetros.

“Foi uma prova dura (…), em que revelaram garra e luta”, afirmou ainda o treinador, sublinhando que o “grupo das russas e chinesas foi estupendo, sempre a atacar”.

Inês Henriques: “Estou satisfeita com o 10.º lugar”

“Inicialmente geri [a prova] muito bem. Na parte final é que decaí um bocadinho, embora tenha andado mais rápido porque apanhei muitas atletas”, disse Inês Henriques à Lusa.

Inês Henriques, que representa o Clube de Natação de Rio Maior, comentou os ataques das russas e chinesas durante a competição, ao observar que a equipa portuguesa foi bem sucedida na tática aplicada em Daegu.

“Na parte final, se tivéssemos força iríamos buscar atletas, e foi isso que aconteceu. Chegou ali um momento em que muitas atletas começaram a quebrar”, explicou Inês Henriques – 11.ª nos Mundiais de 2009 e 9.ª nos Europeus de 2010.

Para Inês Henriques, a marca não é o mais importante. “Estou satisfeita com o 10.º lugar. O tempo aqui é muito secundário devido às temperaturas”.

Comentários

pub
pub