Câmara aprova fim do contrato com utentes do parque de campismo da Praia de Faro

A denúncia do contrato só terá efeito dentro de um ano

Os atuais utilizadores do antigo parque de campismo da Praia de Faro vão mesmo ter de sair do espaço. A Câmara de Faro aprovou a denúncia do contrato de comodato que mantinha com a Associação de Utentes e Amigos do Parque de Campismo da Praia de Faro (AUAPCPF), que terá efeito a partir do dia 15 de Setembro de 2019, ou seja, dentro de cerca de um ano.

A proposta apresentada pelo presidente da Câmara de Faro Rogério Bacalhau foi aprovada esta segunda-feira «por unanimidade» e o executivo não perdeu tempo. Também ontem, foi lançado na plataforma eletrónica de aquisições do Estado o concurso «para escolha da empresa que realizará a empreitada de edificação de um parque de campismo na Praia de Faro, estimando-se que o referido concurso leve um ano até estar concluído e se iniciem os trabalhos», anunciou a autarquia farense.

Esta decisão acaba com um acordo de comodato que durava desde 2010, que cedeu à associação de utentes o usufruto exclusivo deste espaço, que deixara de funcionar como parque de campismo em 2003.

«A aprovação pela unanimidade dos vereadores da proposta do presidente da Câmara Municipal é de importância capital e vai ao encontro dos anseios da população, que há muito se vinha manifestando favorável à recuperação deste espaço para utilização pública, de livre acesso e gerido como empreendimento dentro dos padrões legalmente exigíveis a equipamentos desta natureza», considerou a Câmara de Faro.

No seguimento do anúncio feito pela Câmara de Faro, em Junho, de que tencionava denunciar o contrato e requalificar o antigo parque de campismo, devolvendo-lhe a sua função original, a comissão de utentes disse ter dúvidas sobre as intenções da Câmara Municipal de requalificar aquele espaço e contestou a ideia de rotatividade defendida pelo executivo camarário.

Comentários

pub
pub