Universidade do Algarve decreta 3 dias de luto académico pela morte de José Louro

A nota de pesar da UAlg salienta «o professor, encenador, programador cultural, figura ímpar do teatro e da cultura»

A Universidade do Algarve acaba de decretar três dias de luto académico pela morte do professor e encenador José Louro, que hoje ocorreu.

Paulo Águas, reitor da Universidade do Algarve, «em nome de toda a comunidade académica», acaba de manifestar, em comunicado, «o mais profundo pesar pelo falecimento do Professor José Louro e endereçar à família e aos amigos as mais sinceras e sentidas condolências».

A nota de pesar da UAlg salienta que «o professor, encenador, programador cultural, figura ímpar do teatro e da cultura», esteve «na génese de várias companhias de teatro na região e estabeleceu ligações com muitas mais e com várias gerações». O Sin-Cera, Grupo de Teatro da Universidade do Algarve, e ACTA, A Companhia de Teatro do Algarve, «são apenas dois dos exemplos de companhias teatrais fundadas por si».

Passou pela programação do Teatro Lethes e do Teatro Municipal de Faro «onde, mais uma vez, deixou a sua marca».

Em 2016, foi recebeu o prémio Regional «Maria Veleda», uma iniciativa da Direção Regional de Cultura do Algarve, que visa «destacar e reconhecer a atividade cultural de personalidades algarvias, protagonistas de intervenções particularmente relevantes e inovadoras na Região».

O professor José Luís Louro, nascido em 25 de Setembro de 1933, estava aposentado desde 1998, tendo pertencido ao quadro de várias instituições de ensino, a última das quais a Escola Secundária João de Deus, em Faro.

Na sua atividade pedagógica, lecionou ainda na Escola do Magistério de Faro, Escola Superior de Educação da Universidade do Algarve e na Escola Superior de Enfermagem de Faro.

«Os resultados do seu enorme trabalho são as centenas de alunos e de profissionais e amadores de Teatro que “passaram pelas suas mãos”, e que continuarão a ser um testemunho vivo da sua capacidade única para lançar as sementes», conclui a nota de pesar da Universidade do Algarve.

Comentários

pub
pub