Conquista de Silves aos mouros é tema de mais uma Feira Medieval

Recriar o ambiente político e bélico que levou à tomada de Silves aos mouros, pelos cristãos, liderados pelo então rei […]

Foto: Sul Informação | Arquivo

Recriar o ambiente político e bélico que levou à tomada de Silves aos mouros, pelos cristãos, liderados pelo então rei D. Sancho I. É este o tema central da Feira Medieval de Silves deste ano, que se realiza de 10 a 19 de Agosto, no centro histórico daquela que foi a antiga capital do Reino do Algarve.

Entre as 18h00 e a 1h00, os visitantes terão oportunidade de viver aventuras únicas: dois torneios a cavalo por dia, animação exclusiva no Castelo, manjares medievais, num conjunto de experiências memoráveis que os farão regressar a outras épocas e perceber o que a cidade terá sido outrora.

Nesta edição da Feira Medieval, o tema principal é, então, a primeira tomada de Silves pelos cristãos, ocorrida em 1189.

Este episódio da história da cidade assume particular interesse devido ao cerco que antecedeu a conquista e durou 45 dias.

Esse cerco foi todo relatado num diário por um dos cruzados que participou na tomada de Silves, que ficou conhecido como “Cruzado Anónimo” por não ter assinado o documento.

Foto: Sul Informação | Arquivo

O escrito, encontrado numa biblioteca da cidade italiana de Turim, é publicado pela primeira vez em 1844 e tem por título “Relação da Derrota Naval, Façanhas e Sucessos dos Cruzados que Parti’rão do Escalda para a Terra Santa no Ano de 1189”. E como era Xilb (Silves) na altura?

Nesse ano de 1189, a cidade era dominada pelos Almóadas, tribo berbere que se organizava a partir de Marrocos, com o objetivo de unificar o Império muçulmano, algo fragmentado, após uma tentativa fracassada pelos Almorávidas.

Abu Becre Ibn Wazir Al-Xelbi, filho de Abu Becre Ibn Wazir, foi uma das personagens mais importantes do cerco de 1189.

Guerreiro bem treinado, homem forte e persistente, resiste, de forma heróica, durante um longo período de tempo, a um exército composto por mais de setenta embarcações e um número incontável de cavaleiros.

Do outro lado da barricada estava D. Sancho I, o rei cristão que aproveitou a passagem da terceira cruzada do oriente, chefiada por Frederico Barba Roxa da Germania e Henrique II da Bretania, para tentar a conquista de Silves.

Os cristãos passaram os fossos e transpuseram a muralha do arrabalde tomando a cidade baixa no primeiro dia, mas, a dificuldade de passar as muralhas da almedina permitiu uma longa resistência.

Só o derrube da Couraça, que protegia o canal de acesso à água e a consequente impossibilidade de abastecimento, provocou a rendição dos muçulmanos.

Ibn Wazir foi poupado e seguiu para o exílio, em Sevilha, voltando a destacar-se ainda durante o domínio Almóada, pois é um dos guerreiros que integrou o exército de Yacub al-Mansur quando, em 1191, este devolve aos muçulmanos o domínio da cidade.

Foto: Sul Informação | Arquivo

São estas as histórias que vão ser recriadas na Feira Medieval deste ano, um dos eventos mais importantes do Verão no Algarve.

Além disso, a Feira Medieval voltará a ter um espetáculo no Castelo de Silves, às 22h00, com animação, dança e música, atraindo os visitantes para o espaço mais emblemático da cidade.

As histórias da História vão estar em evidência, dando a conhecer aspetos curiosos. Este ano, o espetáculo chama-se “Trovador sem rumo, príncipe sem coroa”.

Os visitantes da Feira Medieval podem, ainda, fazer uma viagem no tempo e viver um serão como personagens da história e da Feira, no programa “Experiências Medievais”.

Quem quiser pode participar nesta recriação histórica, vivendo o dia a dia de um personagem nobre da época áurea da antiga capital do Reino do Algarve e experimentando toda a emoção e nobreza deste festejo de uma forma privilegiada, já que será acolhido numa zona especial, vestirá um traje e será acompanhado ao longo de toda a visita, tendo um lugar de honra no torneio e uma degustação de manjares medievais.

Também assistirá ao espetáculo no castelo num lugar previamente marcado e com boa visibilidade, de modo a desfrutar de todo o encanto e magia da Feira Medieval de Silves (para marcações e informações: turismo@cm-silves.pt).

As crianças também têm o seu espaço especial, o “Xilb dos Pequenos”, onde, com as suas famílias, poderão usufruir de diversas atividades educativas e lúdicas, como expressão plástica, expressão dramática e de atividade física contextualizadas e integradas historicamente no período da Feira Medieval.

O “Xilb dos Pequenos” funcionará diariamente entre as 18h00 e as 24h00, de 11 a 20 de Agosto, na Praça Al-Mu’tamid.

Foto: Sul Informação | Arquivo

Outra forma de poder viver a Feira Medieval de Silves é vestir um traje medieval. Dois roupeiros disponibilizam, a quem o desejar, fatos de homem, mulher e criança.

Também pode experimentar a oferta gastronómica que existe nas diversas praças de alimentação. Sentar-se numa taberna e degustar um bom petisco também é conhecer aquilo que se poderia comer e beber na Idade Média.

Parte dessa experiência particular é poder usar uma moeda que só circula na Feira Medieval de Silves, o “Xilb”.

Os visitantes podem trocar os seus euros por esta moeda, num posto de câmbio, comprando a sua comida e as suas recordações com a moeda oficial do evento.

Ir à Feira Medieval de Silves e conhecer os principais monumentos da cidade, como o Castelo de Silves e o Museu Municipal de Arqueologia, é mais uma aposta na criação de momentos a recordar.

A Igreja da Misericórdia também estará aberta ao público e, no seu interior, poderá observar no painel central do retábulo do altar-mor a imagem da visitação, rodeada das sete obras da misericórdia.

Além de todas estas possibilidades, os visitantes da feira também poderão ter acesso a uma novidade desta edição da Feira: uma exposição fotográfica intitulada “Memórias Recentes de um Passado Longínquo”, com imagens de diversos fotógrafos que retratam este evento, com diferentes olhares.

António Guerreiro, Michel Januário, João Ramos, Alexandre Guerreiro terão as suas fotografias expostas em diversos espaços (Igreja da Misericórdia, Museu de Arqueologia, Torreão da Almedina e Mercado Municipal).

Foto: Sul Informação | Arquivo

Também não faltará o Torneio Medieval, em que o contexto histórico é real, mas os treinos de cavalaria apenas imaginários. Com duas sessões diárias (às 20h00 e 22h30), numa liça construída de forma a fazer jus à época, cavaleiros e combatentes apeados defrontam-se, mostrando aos presentes como seriam os combates de outros tempos.

A Feira Medieval volta a ser um “EcoEvento”, atribuído pela Algar, empresa certificada e responsável pelo Sistema de Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos Urbanos (RSU) do Algarve.

Por isso, a Algar assegurará formação específica aos responsáveis pela higiene e limpeza do recinto, disponibilizando os equipamentos para a deposição de resíduos (nomeadamente sacos verdes, azuis e amarelos, que permitem a separação dos mesmos).

A organização da Feira Medieval de Silves procurará, por seu turno, continuar a sensibilizar os visitantes para que cumpram as boas práticas no que toca a este tema, contribuindo todos para a redução do impacto ambiental do evento, já que, em 2016, encaminhou para reciclagem 2,5 toneladas de resíduos de embalagens.

Neste sentido, também terá lugar, em 2018, uma campanha de recolha de papel, cartão e embalagens junto de todos os consumidores de água com contrato de abastecimento no concelho de Silves. 

Os bilhetes diários para a Feira Medieval custam 2 euros ou 3 euros, com copo incluído. Já os bilhetes para os espetáculos no Castelo de Silves e para o torneio de armas a cavalo custam, cada um, 5 euros.

Também pode optar pela pulseira livre-trânsito que custa 3 euros, até 10 de Agosto. Durante a Feira Medieval, o valor sobe para 4 euros.

Um bilhete de grupo, que dá 5 ingressos, tem o preço de 8 euros e um aluguer de trajo custa 3 euros para adulto e 2 euros para criança.

Já a experiência medieval custa 25 euros, para crianças entre os 6 e os 10 anos, e 50 euros para maiores de 10 anos.

Os bilhetes vão poder ser comprados na Fnac, Worten, El Corte Inglés, Centro Comercial Dolce Vita, Galerias Campo Pequeno, Agências Abreu, Agência de Bilhetes para Espectáculos Públicos, MMM Ticket, Centro Comercial Mundicenter, U-Ticketline, Centro Cultural de Belém e Piscinas Municipais de Silves.

A pulseira vai estar disponível, a partir do dia 17 de Julho, em pré-venda, e poderá ser adquirida nas Juntas de Freguesia do Concelho de Silves, nos equipamentos municipais (Piscinas Municipais, Biblioteca Municipal, Castelo de Silves, Museu Municipal de Arqueologia e Centro de Interpretação do Património Islâmico) e em vários estabelecimentos comerciais da cidade e do concelho de Silves.

Quem pretender adquirir o bilhete diário, poderá fazê-lo nas bilheteiras, na loja FNAC do Algarve Shopping ou online, através do sítio da Ticketline.

As crianças até 1,30 metros de altura estarão isentas do pagamento de entrada na Feira, mas não terão direito a copo.

Adicione este evento ao seu calendário

Comentários

pub
pub