Algarve esteve com um pé fora dos Nacionais de Desporto Escolar, mas afinal vai participar

Já estavam de malas feitas e as expetativas eram altas. Mas, a poucas horas de partirem para Braga, onde iriam […]

Foto de Arquivo

Já estavam de malas feitas e as expetativas eram altas. Mas, a poucas horas de partirem para Braga, onde iriam participar nos Campeonatos Nacionais Escolares de Iniciados, os alunos de escolas de todo o Algarve que se apuraram para a competição ficaram a saber que, por «decisão hierárquica superior», iam ficar em casa. Esta manhã, tudo mudou e, afinal, há dinheiro para a viagem.

A decisão da Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares (DGest) de não financiar a deslocação dos alunos do Algarve a Braga causou uma onda de indignação, que depressa se espalhou pelas redes sociais. Familiares dos alunos que iam ver frustrada a participação num evento para o qual trabalharam o ano letivo inteiro, no âmbito do Desporto Escolar, denunciaram a situação e não esconderam o seu descontentamento.

A desilusão foi ainda maior tendo em conta que a informação sobre a impossibilidade de fazer a viagem, por alegada falta de verba, foi transmitida a atletas e encarregados de educação, esta quarta-feira, dia 27 de Junho, cerca das 21h00, quando a partida para Braga estava marcada para esta quinta-feira de manhã.

Entretanto, Francisco Marques, delegado regional de Educação do Algarve, garantiu ao Sul Informação que a situação «já foi desbloqueada», fruto de contactos que terá desenvolvido esta manhã. «Estamos a contactar os professores e os alunos, no sentido de organizar a partida ainda esta tarde», assegurou.

Quanto às razões que levaram a que professores, alunos e pais tenham sido informados de que a participação do Algarve nos Nacionais de Iniciados tinha sido cancelada por falta de verbas, Francisco Marques não adiantou uma justificação, remetendo para mais tarde esclarecimentos sobre este assunto.

Certo é que o cancelamento não se deveu à falta de planeamento. O Sul Informação teve acesso a documentos internos da equipa do Desporto Escolar da Delegação Regional de Educação do Algarve, que indicavam o plano de transporte dos mais de 200 alunos envolvidos, dos professores que os acompanhariam e de voluntários, para fazer de árbitro/juíz na competição.

Ao todo, deveriam partir seis autocarros do Algarve. Até os itinerários e o horário para recolher os alunos nas diferentes escolas estavam definidos. Tudo para estar esta quinta-feira, dia 28 de Junho, às 17h30, no Fórum de Braga. A jornada duraria até domingo, dia 1 de Julho.

Num post publicado na rede social Facebook, o gabinete de coordenação do Desporto Escolar do Algarve diz que «a participação da região nos Nacionais de Iniciados em Braga foi suspensa, por decisão hierárquica superior».

«A equipa do Desporto Escolar do Algarve tomou conhecimento desta decisão a poucas horas da partida da comitiva do Algarve para Braga. A participação da comitiva algarvia foi preparada pela equipa regional do Desporto Escolar durante largos meses, pelo que esta notícia nos apanhou completamente desprevenidos», asseguram.

Destacando «a enorme tristeza, desilusão, desapontamento e frustração» que sentem,  a equipa regional do Desporto Escolar fez questão de «demonstrar a nossa total solidariedade com todos os alunos e seus encarregados de educação, professores e direções de escolas».

Além de deixar «bem explícito» que, da sua parte, «tudo foi feito para assegurar e garantir que o Algarve fosse representado condignamente, tal como sempre foi feito em eventos anteriores»,  o gabinete de coordenação expressou o seu «descontentamento por todos os constrangimentos causados aos alunos, famílias e escolas, pois compreendemos perfeitamente o investimento que foi feito, por todos, para que a representação da nossa região algarvia fosse feita do modo mais digno e exemplar possível» .

Também o presidente da Câmara de Faro Rogério Bacalhau se mostrou indignado com a decisão da DGest e falou mesmo em «discriminação» em relação à região.

«Ontem à noite fui surpreendido por um pai cuja filha era suposto partir esta manhã em autocarros fretados pelo Ministério da Educação, que me telefonou a dizer que tinha sido informado que, por falta de verba, tinha sido cancelada a participação de todo o Algarve nos Campeonatos Nacionais de Desporto Escolar», enquadrou, em declarações ao Sul Informação.

«Acho que é lamentável, para além de ser discriminatório, pois isto significa que só o Algarve é que não iria participar. Do meu ponto de vista, isto é intolerável», disse Rogério Bacalhau.

Isso levou a Câmara de Faro a diligenciar para que, pelo menos os alunos de Faro, estivessem presentes em Braga. «Hoje de manhã falámos com a EVA e estamos a fazer um procedimento para que os 31 miúdos do concelho de Faro partam, às 11h00, para cima. Depois, no domingo, vamos lá buscá-los», anunciou o edil farense.

Entretanto, e com a reversão da situação, o edil farense diz que ainda está em avaliação a contratação do serviço, embora não esteja colocada de parte o aluguer do autocarro, se assim se justificar.

«Eu considero estes campeonatos a gala final do Desporto Escolar. É um processo em que os miúdos de todas as escolas do país participaram. O Desporto Escolar é algo que todos nós vimos tentando fomentar, para que os miúdos participem cada vez mais», acrescentou Rogério Bacalhau, que foi durante décadas professor e encabeçou o Conselho Diretivo da Escola Secundária Pinheiro e Rosa, de Faro.

Os alunos que seriam afetados praticam as mais diversas modalidades, desde atletismo ao ténis, passando por desportos coletivos como o futsal e o andebol, entre outros. «O pai que me telefonou tinha a filha a chorar. Trabalharam muito para ir à gala final. Há aqui uma insensibilidade atroz», acusou Rogério Bacalhau, antes da situação ter sido desbloqueada.

Comentários

pub
pub