pub
Imprimir

Remontada do Belenenses volta a adiar a festa da permanência do Portimonense

Ainda não é desta que o Portimonense pode festejar a permanência na I Liga. Os algarvios foram ao Estádio do Restelo perder por 3-2 com o Belenenses, num jogo em que até conseguiram estar em vantagem por duas vezes, mas não conseguiram evitar a remontada dos da casa, que beneficiaram de duas grandes penalidades.

O Portimonense adiantou-se no marcador logo aos 14 minutos. Fabrício serviu Shoya Nakajima, que galgou terreno em direção da baliza e colocou a bola por cima do guarda-redes Muriel.

O empate surgiu pouco depois, aos 29 minutos, de grande penalidade. O árbitro assinalou falta de Hackman sobre Sasso, na grade área, e Maurídes, chamado a converter o castigo máximo, fez o 1-1.

O Portimonense reagiu e foi à procura de se recolocar em vantagem. E conseguiu fazer o 2-1 ainda antes do intervalo. Aos 39 minutos, Fabrício fez o gosto ao pé, dando o melhor seguimento a um passe de Nakajima.

O Portimonense ainda teve uma excelente oportunidade de chegar ao 3-1 antes do intervalo, mas o resultado não se alterou até lá. Já na segunda parte, o Belenenses conseguiu voltar a empatar a partida aos 57 minutos, por intermédio de Licá.

O Portimonense voltou a reagir e até podia ter chegado ao 3º, numa jogada em que Nakajima enviou a bola à barra. Mas acabou por ser o Belenenses a marcar, aos 81 minutos, novamente de grande penalidade, desta feita a castigar falta de Rúben Fernandes sobre Nathan. Maurídes voltou a ser o responsável por converter o penálti e não falhou.

Estava feito o 3-2 com que o jogo havia de acabar, apesar das tentativas dos algarvios em chegar, pelo menos, a um empate que lhe garantiria, desde já, a permanência. Desta forma, o Portimonense terá de esperar para ver como se portam as equipas que estão atrás de si na tabela classificativa, para ver se festeja a manutenção na I Liga já este fim-de-semana.

Certo é que as hipóteses de a equipa de Portimão descer são muito remotas. O Portimonense está, atualmente, na 12ª posição – foi ultrapassado pelo Belenenses, que garantiu hoje a manutenção – e tem atrás de si seis equipas, uma das quais sem hipóteses de a alcançar  (Estoril) e quatro a precisar de ganhar os dois jogos que faltam para, pelo menos, conseguir o mesmo número de pontos.

A única hipótese dos algarvios descerem é se houver uma conjugação de equipas empatadas no penúltimo lugar que leve a que, no campeonato dos jogos realizados entre elas, o Portimonense seja a equipa que conseguiu menos pontos.

Comentários

pub