Exposição “Gentes da terra e do mar” celebra 10 anos do Museu de Portimão e a sua ligação à comunidade

“Gentes da terra e do mar” é o nome da exposição com a qual o Museu de Portimão assinala, no […]

“Gentes da terra e do mar” é o nome da exposição com a qual o Museu de Portimão assinala, no dia 19 de Maio, sábado, às 16h00, os seus 10 anos.

«Esta exposição é uma homenagem à capacidade de trabalho de homens e mulheres de Portimão, ao longo de muitas gerações, ao seu quotidiano, às suas histórias, ao seu modo de vida», explicou José Gameiro, diretor científico do Museu de Portimão, em entrevista ao Sul Informação.

Esta será também a primeira vez que uma mostra vai ocupar as duas salas de exposições temporárias, com o mesmo tema. «No piso de cima, teremos testemunhos sobre as atividades da terra, a agricultura, os seus produtos, a forma como se produzia, mas também o mar, com a pesca artesanal e industrial, o marisqueio, tudo isso evocado com objetos e imagens».

No piso de baixo, acrescentou José Gameiro, será recriado o «local privilegiado de encontro destes dois mundos, o mercado». Ou antes, os mercados, porque se mostrará os diversos mercados, a lota, o mercado do peixe, a praça das verduras, o antigo mercado municipal situado no centro da cidade, demolido de forma polémica, pela Câmara Municipal, no início dos anos 2000.

Nessa sala, estarão também presentes «os modos de transporte dos vários produtos da terra, os carros de mula, os alforges dos burros, as carrinhas, os camiões», bem como dos produtos do mar, desde a lota ao mercado, «começando pela bicicleta e o triciclo».

Serão ainda mostrados filmes dos anos 60, da autoria de Vítor Laranjeira e Júlio Bernardo, dois portimonenses, que permitem «revisitar os antigos espaços ao ar livre do mercado do peixe e da fruta».

E, fazendo jus à história do Museu de Portimão, que ainda não tinha esta sua casa inaugurada há 10 anos e já existia, partindo de uma estreita ligação com a comunidade local, também agora, nesta exposição evocativa da primeira década da casa, houve «a participação de muitas pessoas, que nos emprestaram materiais».

Esta é, sublinhou o diretor científico do Museu, «uma forma de comemorarmos a história do nosso concelho e a nossa estreita ligação com a comunidade».

A mostra “Gentes da terra e do mar” abre às 16h00 de sábado. Será também ocasião para os visitantes descarregarem a nova app do museu ou a colocar os óculos de realidade aumentada para viverem uma experiência digital com Guias Multimédia.

«Este novo suporte é uma ferramenta com um caráter inclusivo, que permitirá aos visitantes descobrirem a exposição de referência do museu de uma forma interativa», explica a Câmara de Portimão, em nota de imprensa.

Às 17h30, ao som do acordeão, junto do transportador de peixe, no exterior do museu, será partido o Bolo do 10º Aniversário, alusivo à terra e ao mar, e oferecida uma degustação com diferentes iguarias acompanhadas por uma seleção de vinhos regionais. O bolo, como sempre, será da autoria da Vera Santos, funcionária do Museu e doceira de mão cheia.

As comemorações do 10º aniversário continuam, a partir das 21h00, com o museu associado à iniciativa “Noite Europeia dos Museus”, que por toda a Europa se celebra nesta data.

A fachada da antiga fábrica de conservas Feu, onde funciona a premiada estrutura museológica, ganhará uma nova vida com um espetáculo de luz e cor e com a atuação de Ana Paula Rada, a jovem portimonense, aluna da Academia de Música de Lagos, que se destacou na última edição do programa “The Voice Portugal”, com um 2º lugar.

Ainda nesta ocasião, a performance de dança contemporânea intitulada “Petingas em rede”, pela Dancenema, convidará a entrar no museu de lanterna na mão, para descobrir o outro lado deste espaço ao som das Guitarras do Conservatório de Música de Portimão.

Ao longo do dia de sábado, está também a decorrer a Corrida Fotográfica de Portimão, e que, nas suas duas versões diurna e noturna, começa e termina no Museu.

Mas o programa das comemorações dos 10 anos do Museu está a decorrer ao longo de Maio, estando ainda agendadas duas iniciativas até ao final do mês.

Amanhã, dia 17, às 18h00, terá lugar o lançamento da 2ª edição “Cartas de Manuel Teixeira Gomes a João de Barros”, uma iniciativa conjunta da Câmara Municipal de Portimão e da Câmara Municipal da Figueira da Foz, que contará com a apresentação do professor Guilherme de Oliveira Martins.

Na sexta-feira 18 de Maio, quando se comemora o Dia Internacional dos Museus, este ano sob o mote “Museus hiperconectados: novas abordagens, novos públicos”, o Museu de Portimão tem entrada gratuita e convida os visitantes a testarem a nova aplicação que será apresentada no dia seguinte, no âmbito do 10º aniversário, como uma forma de ampliar a “hiperconexão” do museu.

Para 26 de Maio, às 17h00, está marcada a inauguração de duas exposições: no hall do Museu ficará patente o conjunto de obras “Tesouros do Mar”, de Vera Christians, que reflete aspetos da vida marinha, enquanto no exterior do museu ficará uma mostra de imagens intitulada “Rio Arade – Uma maré cheia de Histórias”, que pretende dar a conhecer a evolução das atividades económicas, desportivas e culturais relacionadas com o rio Arade e as suas margens.

«A forte proximidade com a comunidade local permitiu ao Museu de Portimão, distinguido em 2010 com o prémio “Museu Conselho da Europa”, constitui-se como um importante e dinâmico laboratório de ideias e projetos para a afirmação do território do Município, revelando-se uma mais-valia turística para toda a região algarvia», salienta a Câmara, a terminar.

Realizou, entre 2008 e 2018, mais de 60 exposições e recebeu cerca de 560.000 visitantes de inúmeras nacionalidades.

Comentários

pub
pub