Câmara de Portimão faz «intervenção preventiva» na Praia dos 3 Irmãos para repor areia

A Câmara de Portimão está a fazer uma «intervenção preventiva» na Praia dos 3 Irmãos, perto de Alvor, para repor […]

Foto: Sul Informação

A Câmara de Portimão está a fazer uma «intervenção preventiva» na Praia dos 3 Irmãos, perto de Alvor, para repor areia, de modo a proteger os restaurantes aí existentes dos eventuais efeitos da forte chuva e agitação marítima que a Tempestade Félix há-de trazer nas próximas horas.

Fonte da Câmara de Portimão disse ao Sul Informação que «na semana passada, com o temporal, o areal e sobretudo a zona junto a uma linha de água que desagua nessa praia ficaram muito fragilizados. O mar levou a areia, mesmo ao lado dos restaurantes, e a situação merece alguma preocupação, com a aproximação de nova tempestade».

«Prevê-se não só novo temporal no mar, como, sobretudo muita chuva, bem como marés ainda muito altas. Por isso, estão a ser feitos estes trabalhos preventivos, para evitar que as coisas fiquem ainda piores do que já estão», acrescentou a mesma fonte.

A intervenção está a ser feita com máquinas, para reposição de areia em alguns locais, nomeadamente junto a um dos restaurantes situado perto da linha de água, e que, como se vê na foto, ficou numa situação de risco depois do temporal da semana passada.

Por seu lado, Isilda Gomes, presidente da Câmara de Portimão, disse ao Sul Informação que «o que está a ser feito ali é apenas para deixar mais descansados os proprietários do restaurante. O que aconteceu na Praia dos 3 Irmãos, na semana passada, já tem acontecido de outras vezes e depois o próprio mar encarrega-se de repor as areias».

A autarca acrescentou que, «desta vez, com este novo temporal, não se está a prever ondulação tão forte como na semana passada, por isso não se prevê que os efeitos sejam tão negativos».

Isilda Gomes revelou ainda já ter falado com o ministro do Ambiente sobre os estragos causados no litoral do seu concelho, e não só, pelos temporais. «O senhor ministro disse-me que, depois de todas estas tempestades passarem, serão avaliados os estragos e a comparticipação que possa haver para os recuperar».

Sebastião Teixeira, diretor regional da Agência Portuguesa do Ambiente, entidade responsável pela gestão do litoral, disse ao nosso jornal que «as Câmaras Municipais têm autonomia para fazer estas pequenas intervenções, em situações pontuais, para proteger apoios de praia».

O Instituto Português do Mar e Atmosfera avisou que os efeitos da Depressão Félix, que já hoje se fazem sentir, devem chegar a Portugal Continental sobretudo a partir da madrugada de sábado, dia 10. Ocorrência de chuva por vezes forte, possibilidade de trovoadas, vento forte e possibilidade também para fenómenos extremos de vento, bem como grande ondulação são as previsões até segunda-feira.

Estragos em passadiços e acessos, causados pela tempestade da semana passada – Foto: Sul Informação

 

Atualizada às 13h28, acrescentando as declarações da presidente da Câmara Isilda Gomes.

 

 

Comentários

pub
pub