pub
Imprimir

Governo vai lançar obras de eletrificação da Linha do Algarve ainda em 2018

As obras de eletrificação dos troços da Linha do Algarve entre Vila Real de Santo António e Faro e entre Tunes e Lagos vão ser lançadas em 2018, para estarem terminadas em 2020. Pedro Marques, ministro do Planeamento e das Infraestruturas, disse hoje aos jornalistas, em Faro, que a ideia é fazer os primeiros concursos de obra ainda este ano, de modo a que estejam prontas até ao final do atual período de financiamento da União Europeia.

Este é, no fundo, o reafirmar de um compromisso que tinha sido assumido há cerca de um ano, em Portimão. Na altura, foi anunciada a abertura do concurso para a execução dos projetos e previa-se que as intervenções pudessem ter  início no terceiro trimestre de 2018.

«A eletrificação do resto da linha do Algarve está ainda em fase de projeto, mas temos a expetativa de, ainda em 2018, termos os primeiros concursos de obra cá fora, para ter tudo concluído até ao final de 2020», assegurou, agora, o membro do Governo.

Esta será «uma modernização global importantíssima, que permitirá ter comboios a fazer ligações diretas não só no Algarve, mas também a Lisboa, com material circulante de mais qualidade».

 

Foto: João Neto/ETIC_Algarve

Pedro Marques acompanhou o primeiro-ministro António Costa na deslocação que este efetuou ao Algarve, esta sexta-feira, dia 12 de Janeiro, para desafiar as forças vivas da região a dar contributos para criação de uma estratégia para Portugal para a década  2020-2030.

O primeiro-ministro esteve numa reunião do Conselho Regional, órgão consultivo da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) do Algarve, que conta com representantes dos mais diversos setores – autarquias, Universidade do Algarve, associações, sindicatos e outras entidades não governamentais – e apelou aos seus membros que apresentem propostas, ao longo dos próximos três meses, e as enviem à CCDR, para serem consideradas durante a elaboração da estratégia.

O Governo quer reunir consenso em torno da proposta que apresentar, de modo a conseguir, pelo menos, «uma maioria de dois terços no Parlamento», de modo a que uma eventual mudança de Governo não ponha em causa a realização das obras que forem consideradas prioritárias.

Ou seja, o atual Governo espera que os seus sucessores «não rasguem tudo o que vem de trás». O atual Governo, garantiu Pedro Marques, seguiu a política de continuidade que agora advoga, ao «cumprir o Plano de Investimentos em Infraestruturas lançado pelo anterior Governo».

A eletrificação de toda a linha do Algarve, bem como a criação de uma ligação ferroviária ao Aeroporto de Faro, foi um dos projetos considerados prioritários pelo anterior Governo, então liderado por Pedro Passos Coelho, e manteve-se nos planos do atual executivo.

Comentários

pub