pub
Imprimir

Luís Graça (PS) ganha presidência da Assembleia Municipal de Faro em votação caricata

O PSD tem 14 deputados na Assembleia Municipal de Faro, mas o seu candidato a presidente deste órgão só obteve 13 votos. Já o PS, que tem menos dois membros que os social-democratas, conseguiu 14 votos e por isso será o socialista Luís Graça a presidir à AM farense nos próximos quatro anos.

Os 31 deputados municipais de Faro elegeram o presidente da Assembleia Municipal numa votação secreta que decorreu hoje, dia 11 de Outubro, durante a cerimónia de tomada de posse dos eleitos para os órgãos autárquicos farenses.

Mas, contra todas as expetativas, os social-democratas não conseguiram sequer um número de votos em linha com o de deputados municipais. Se o tivessem conseguido, isso obrigaria, pelo menos, à repetição da votação, o que lhes daria hipóteses de eleger o seu candidato, Cristóvão Norte, que encabeçou a lista do PSD à AM de Faro, aquela que obteve mais votos.

Uma situação caricata, que até pareceu espantar o próprio Luís Graça, número dois da lista do PS (o número um era José Apolinário, presidente cessante da AM) a este órgão autárquico de Faro. Mais surpreendido ficou Cristóvão Norte, que, mal acabou a sessão, retirou-se da sala, sem esperar pelos habituais cumprimentos finais.

Mais do que o desfecho, foi esta falta de um voto que devia ser certo que mais desconcertou os social-democratas. É que nenhuma das hipóteses é animadora. A mais inócua – mas talvez a mais frustrante, caso tenha acontecido – é que um dos deputados municipais do PSD se tenha enganado na hora de votar e colocado a letra B (para eleger Luís Graça) em vez da A (lista de Cristóvão Norte).

Outra possibilidade será um dos elementos eleitos pelo PSD ter votado em branco ou mesmo na lista apresentada pelos socialistas, de propósito. Um caso mais grave, a ter acontecido, tendo em conta que a lista encabeçada por Cristóvão Norte foi subscrita por todos os social-democratas que haviam acabado de ser empossados deputados municipais.

O que é uma certeza é que Luís Graça, deputado à Assembleia da República eleito pelo Algarve, e que, no anterior mandato, foi vereador da oposição na Câmara de Faro, é o novo presidente da Assembleia Municipal.

No seu discurso, o socialista prometeu «lealdade para com os eleitos de todos os partidos e para com o executivo municipal», mas também que será «diligente e exigente no acompanhamento e fiscalização» da equipa do presidente Rogério Bacalhau (PSD), que agora tem maioria na Câmara.

Quanto à forma como foi eleito, considerou que «foi a democracia a funcionar», lembrando que esta situação não é inédita.

Os social-democratas, por seu lado, reagiram com uma declaração de voto «em nome de todos os deputados do PSD», em que acusaram o PS de «tentar defraudar a nossa democracia», ao avançar com uma lista «encabeçada pelo segundo elemento da lista» que foi sufragada nas eleições.

O PSD acrescentou que «condena a conduta» dos socialistas – e, quem sabe, de alguém mais próximo…

Comentários

pub