pub
Imprimir

Programação da 2ª edição do 365 Algarve começa a ser divulgada hoje

Muitas novidades, mas também muitos eventos que já no ano passado tinham merecido o apoio do programa e começam a trilhar o caminho da consolidação. A programação da 2ª edição do 365 Algarve, que decorrerá entre Outubro de 2017 e Maio de 2018, vai começar a ser desvendada a partir de hoje, sexta-feira, dia 18 de Agosto, em brochuras que serão distribuídas na Feira Medieval de Silves.

A campanha de ativação do 365 Algarve, que passa pela entrega de um give away com os principais destaques da programação da segunda edição da iniciativa, começa neste evento e continuará noutros três, antes da apresentação oficial da programação. A divulgação deste programa que une a cultura ao turismo também será feita nos Dias Medievais de Castro Marim, na Feira da Dieta Mediterrânica, em Tavira, e no Portugal Masters, em Vilamoura.

Nas brochuras a ser entregues constam já muitos dos eventos que irão garantir que o Algarve continua “a mexer”, ao nível cultural, durante a época baixa do turismo, para bem de quem visita a região, mas, acima de tudo, de quem nela vive. Muitos festivais, mas também sugestões noutras áreas, como a música, o teatro, a gastronomia, o novo circo e as artes plásticas, saltam à vista neste programa que ainda não é o completo, mas que já traduz o que o 365 Algarve 2017/18 será, na sua essência.

No que toca a festivais, o público poderá começar a conhecer, desde já, tudo o que irá acontecer entre Outubro e Maio, no âmbito do programa. Nesta 2ª edição do 365 Algarve, que conta com Dália Paulo como comissária, surgem novas propostas, garantidas por agentes culturais da região, mas também se nota a continuidade de outros certames, que encontram nesta iniciativa promovida e financiada pelas secretarias de Estado do Turismo e da Cultura o apoio necessário para crescer.

No campo das novidades, vão ser lançados os eventos Festa dos Sentido (3 de Outubro a 11 de Novembro, em Lagos – Câmara de Lagos), LUZA – Festival Internacional de Luz do Algarve (24 a 26 de Novembro, em Loulé – Beau Studio), Corpo de Hoje – Festival de Artes Performativas de Tavira (13 de Janeiro a 18 de Fevereiro, em Tavira – Ass. Corpo de Hoje), Ecofest – Festival de Música e Ambiente (4 a 6 de Maio, Olhão – ARCA), Festival de Culturas Mediterrânicas (4 a 26 de Maio, em Portimão – Câmara de Portimão) e Festival Algharb.Come – Sentir o Património (19 e 20 de Maio, em Castro Marim – Ass. Backup).

Por outro lado, há diversos festivais que voltam a fazer parte do programa, como a Festa dos Anos de Álvaro de Campos, que a Partilha Alternativa volta a organizar em Tavira entre 1 de Outubro e 30 de Novembro, o Festival Internacional de Piano do Algarve, iniciativa da Arte ao Sul que o Teatro Municipal de Portimão acolhe, O Festival do Contrabando, que volta a Alcoutim entre 23 e 25 de Março e o Algarve Jazz Gourmet Moments Festival, que a Orquestra de Jazz do Algarve dinamizará no centro Cultural de Lagos, entre 25 e 27 de Maio.

Também inseridos no programa estão eventos como o Festival Verão Azul (17 a 28 de Outubro), da Casa Branca, Festival Internacional de Música do Algarve (2 de Março a 4 de Maio), da Orquestra Clássica do Sul, Festival T – Festival Internacional de Teatro de Albufeira (22 a 27 de Março), da Companhia de Teatro Contemporâneo, e Encontros do DeVIR, do DeVIR/CAPa.

A oferta cultural não se ficará pelos festivais.  O projeto Lavrar o Mar, que em 2016/17 espalhou cultura pela Serra do Barlavento algarvio e pela Costa Vicentina, propõe a fazê-lo novamente, entre Outubro de 2017 e Maio de 2018. A Cosanostra, Cooperativa Cultural voltou a colocar mãos à obra e avança com várias propostas, em diferentes áreas.

De 28 de Dezembro a 1 de Janeiro, este agente cultural algarvio voltará a levar o Novo Circo ao Heliporto de Monchique. Desta vez, a proposta é o espetáculo «Klaxom – Tenda de Circo».

Mas a Cosanostra tem muitas mais “cartas” na manga, algumas das quais também constam do give away a ser entregue a partir de hoje. Nos dias 24 e 25 de Novembro, a iniciativa Conchorta levará música ao Mercado Semanal e ao restaurante Várzea, em Aljezur. A esta proposta junta-se a peça de teatro «Vassilissa ou a Boneca no Bolso», um espetáculo para famílias que poderá ser visto em Aljezur e Monchique, nos dias 31 de Novembro e 1, 10 e 11 de Dezembro.

A mesma cooperativa cultural lançará ainda uma nova proposta na área da gastronomia, o projeto «Pasta e Basta – Um Mambo Italiano | Versão Algarvia», que a sede do Rancho Folclórico do Rogil, em Aljezur, acolhe de 16 a 19 e de 23 a 26 de Novembro.

Outra novidade gastronómica é a CataPlay da Tertúlia Algarvia, que irá passar em Faro, Loulé, Tavira, Vila do Bispo e VRSA em diversas datas, a partir de Dezembro e até Maio.

O público pode ainda contar com as iniciativas de animação do património Faro Desvendado (Associação Recreativa e Cultural de Músicos) e Momentos Fantásticos com o Património (Vicentina), com Jazz nas Adegas (Câmara de Silves), com a Gala do Acordeão (Grupo Folclórico de Faro), com o cinema do Vídeo Lucem (Cineclube de Faro), bem como com várias exposições de artistas como Ana André (pintura), Vasco Célio (fotografia) e Pedro Valdez Cardoso (escultura).

No total, haverá 525 iniciativas e apresentações que «constituem uma programação cultural construída exclusivamente a partir de propostas de agentes culturais e de animação turística regionais e sediados no Algarve, numa clara aposta na dinamização cultural local», adiantam os ministérios da Cultura e do Turismo, em comunicado conjunto.

Ana Mendes Godinho e Desidério Silva, presidente da RTA

Segundo o mesmo documento, nesta 2ª edição, foram recebidas 135 propostas artísticas de 97 entidades e selecionadas 24.

Este programa pretende ser, segundo o Governo, «um estímulo à criação e à oferta cultural no Algarve e ao enriquecimento da experiência turística, durante os meses da época baixa», para fazer da região «um destino turístico mais sustentável, capaz de atrair e satisfazer, durante todo o ano» quem o visita.

Para esta 2ª edição, o «365Algarve vai apostar em propostas de maior impacto e atratividade de públicos, e desenvolver uma estratégia de divulgação de maior alcance e notoriedade para a região», realça o comunicado.

“Um território de sol para as artes” enquadra o projeto curatorial e as opções programáticas e, segundo os ministérios, «as artes e o sol farão brilhar, mais uma vez, todo o território algarvio. Partindo de uma das caraterísticas mais associadas ao Algarve, o Sol é o eixo conceptual que agrega todas as propostas artísticas apresentadas».

Para Miguel Honrado, secretário de Estado da Cultura, «construir algo de diferenciador, uma experiência única que  envolva, a um tempo, residentes e visitantes, é o objetivo último do projeto 365 Algarve».

O governante diz estar convicto que «este território de sol brilhará este ano com renovado fulgor. Da ponta de Sagres à foz do Guadiana, o Algarve oferecerá inúmeros motivos para novas leituras e novas vivências e qualquer um dos seus inesquecíveis “por do sol” terá a profundidade de um conhecimento que antecede, sempre, as grandes e duradouras evasões!».

Por seu lado, Ana Mendes Godinho, secretária de Estado do Turismo, diz que «2016 demonstrou que é possível alargar a atividade turística ao longo do ano, promovendo ligações aéreas durante todo o ano e diversificando a oferta e os mercados».

O 365Algarve é, segundo a secretária de Estado «uma peça fundamental desta estratégia de garantir vida no Algarve durante todos os meses, mobilizando os agentes culturais da região para oferecerem à população e aos visitantes experiências que só aqui podem acontecer, valorizando os recursos e a
autenticidade do destino».

O 365Algarve é uma iniciativa desenvolvida pelo Governo, através de uma parceria interministerial entre as Secretarias de Estado da Cultura e do Turismo. É um projeto integralmente financiado pelo Turismo de Portugal e operacionalizado pela Região de Turismo do Algarve.

O projeto conta com um investimento global do Turismo de Portugal de 1,5 milhões de euros.

Comentários

pub