pub
Imprimir

“Ideias em Caixa” teve 15 vencedores, mas CRIA quer dar prémios a muitos mais

Oficialmente, há um conjunto de vencedores, um dos quais tem direito a um prémio monetário. Mas não foram só estes 15 projetos que ganharam a última edição do “Ideias em Caixa”, foram «muitos mais». Para não deixar nenhum empreendedor para trás, o CRIA – Divisão de Empreendedorismo e Transferência de Tecnologia da Universidade do Algarve está a criar as condições para que os prémios do concurso que organiza cheguem a todas as ideias que têm pernas para andar.

«Tivemos muitas boas ideias, não só as premiadas, mas também entre as menções honrosas, e estamos a tentar criar a estrutura e iniciativas que as permita apoiar a todas de forma semelhante, porque todas são válidas», revelou o diretor do CRIA Hugo Barros.

O responsável por esta divisão da UAlg esteve à conversa com o Sul Informação e com a Rádio Universitária do Algarve RUA FM (102.7 FM), acompanhado por Natacha Parreira, copromotora do projeto Pluralo, que ganhou o grande prémio de 5 mil euros do “Ideias em Caixa 2016”, cujos vencedores foram anunciados há semanas.

Os dois convidados do programa radiofónico “Impressões” falaram desta quinta edição do concurso, mas também do futuro, que passa agora por muito trabalho, para tornar ideias em iniciativas empresariais.

O CRIA e os seus vários parceiros nesta iniciativa vão trabalhar em conjunto com os promotores das ideias, para que estas possam ganhar pernas e andar. Ser um dos vencedores dá direito a apoio na elaboração de um plano de negócios, contabilidade, webdesign, alojamento do website, incubação e coaching empresarial, prémios que os organizadores do concurso pretendem estender a mais projetos.

Como Hugo Barros fez questão de frisar, num concurso como o Ideias em Caixa todos os que passam à fase final acabam por ganhar. «Temos muito mais do que 15 vencedores. A ótica que está por detrás do concurso de ideias é promover o empreendedorismo e identificar ideias empreendedoras na região. O júri não tem a arrogância de querer determinar aquilo que o mercado pedirá dentro de um ano ou dois. O que nós procuramos fazer é encontrar ideias e empreendedores e ajudar no desenvolvimento dos projetos», frisou.

«Há muitos projetos que acreditamos que terão sucesso que não estão nos premiados, que podem ter recebido menções honrosas. Temos aqui uma poule de 30 ou 40 projetos, promovidos por gente capaz e muito experiente, e tentaremos dar resposta a todos», garantiu o diretor do CRIA.

Também o projeto Pluralo, o grande vencedor deste concurso, terá esta ajuda, que se juntará ao prémio de 5 mil euros que já arrecadou. Um apoio importante, na visão de Natacha Parreira, que permitirá aos promotores do projeto investir na área comercial e na divulgação.

«Durante a Semana do Empreendedor [em que os projetos são amadurecidos, antes da decisão final], houve ali uma altura em que ouvimos falar muito em marketing e vendas. E houve uma frase que me ficou, que era algo como: 90% deve ser para Marketing e vendas e só o restante para desenvolvimento do produto. Certamente que o dinheiro será aplicado nesta área», disse.

Nesta fase, como Natacha Parreira já havia avançado ao Sul Informação momentos depois do projeto Pluralo ser anunciado como grande vencedor do “Ideias em Caixa 2016”,  está já online uma versão Beta da plataforma, que integra já algumas empresas de animação turística.

Esta proposta de criação de uma plataforma colaborativa entre agentes de animação turística foi apenas uma das que chamou a atenção do júri e que já se encontra num estado de maturação suficientemente elevado para pertencer ao lote de 15 vencedores. Neste caso, trata-se dum projeto ligado ao Turismo, mas houve boas ideias em diversas áreas.

«Dentro da parte do agroalimentar temos projetos como plataformas de distribuição, restauração, valorização de produtos autóctones. Nas Indústrias Culturais e Criativas temos projetos nas áreas do design, da comunicação, do vestuário e direcionados à educação. Na área da Saúde temos propostas no setor da reabilitação e projetos que fazem a ponte com o turismo. Também temos  projetos ligados às zonas de baixa densidade, na área do turismo», resumiu Hugo Barros.

No que toca a ideias concretas, há propostas como «produção e comercialização de vegetais, hidroponia, linhas de móveis modulares em madeira, atividades adaptadas a diferentes públicos na área da literacia científica, centros pedagógicos e levantamento aéreo com drones», entre outros.

A lista (ver abaixo) é extensa, tendo em conta que, como já se percebeu, não se deve olhar só para os 15 prémios, mas também para as cerca de duas dezenas de menções honrosas. Mas, neste caso como noutros, quantos mais melhor.

Após cinco edições do “Ideias em Caixa”, ficou claro para Hugo Barros que a grande mais-valia do concurso é a partilha entre os diferentes intervenientes. «Mais do que a existência do conhecimento, há muita partilha de informação e de experiência, nomeadamente da parte de pessoas  com vastos conhecimentos na parte financeira, de design, de comunicação e logística, que partilham boas práticas, mas também identificam as más», ilustrou Hugo Barros.

Isto leva a que haja, desde logo, uma maior propensão dos futuros empresários em criar redes entre si, o que acabou por acontecer nas diferentes edições do concurso. «Já aconteceu promotores virem falar connosco para dizer que estão a trabalhar com autores de outros projetos, que estão a partilhar redes e a usar o mesmo distribuidor. E isso é, para nós, muito interessante», acrescentou.

Este concurso é organizado pelo CRIA da UAlg em parceria com a Associação Empresarial da Região do Algarve (NERA), com a ANJE Algarve, com a Caixa Geral de Depósitos a com a Agência para a Competitividade e Inovação, I.P. (IAPMEI), com apoio à divulgação  do Sul Informação e da Rádio Universitária do Algarve (Rua FM).

 

Lista de premiados do “Ideias em Caixa 2016”

Grande Vencedor:

– Pluralo (TIC)

Vencedores 1º – 15º classificado (sem ordem específica):

– Vegetais Midori (Agroalimentar)
– Encaixa (Atividades Culturais e Criativas)
– Scientura (Atividades Culturais e Criativas)
– Aprenduca (Saúde e Ciências da Vida)
– EDU_PSI (Saúde e Ciências da Vida)
– Droneworks (TIC)
– Packelab (TIC)
– Pluralo (TIC)
– Restyle Marketplace (TIC)
– Robótica Biomimética (TIC)
– Sandworx (TIC)
– BirdAdvisor 360º (Turismo)
– NauticPub (Turismo)
– Corktree Lodge (Turismo)
– The Well’s Garden (Turismo)

Menções Honrosas (sem ordem específica):

– Capitan’s – Fish To Go (Agroalimentar)
– Alimentar (Agroalimentar)
– Histórias Doces (Agroalimentar)
– My Garden (Agroalimentar)
– Plan-a-farm (Agroalimentar)
– Isco (Agroalimentar)
– Kalli Horn (Atividades Culturais e Criativas)
– Muff Inn (Atividades Culturais e Criativas)
– Parede Ativa (Atividades Culturais e Criativas)
– Campus de Reabilitação e Lazer Inclusivo (Saúde e Ciências da Vida)
– Sofia’s Scrubs (Saúde e Ciências da Vida)
– Trolleyamigo (TIC)
– Algarve Status Travel DMC (Turismo)
– Algarve Views & Wine Too (Turismo)
– Remarkable Villas (Turismo)
– Roteiro da Alfarroba (Turismo)
– Global Consulting (Outras Áreas)
– In Pulse (Outras Áreas)
– Organizadamente (Outras Áreas)
– Rachef Company (Outras Áreas)

 

Comentários

pub
pub

Em foco

pub
Logo Lugar ao Sul
pub
pub