pub
Imprimir

PS diz que centro para Proteção Civil é «virtual», mas Rui André garante que há terreno e projeto

A construção de um Centro de Recursos e Proteção Civil em Monchique foi anunciada em 2011 pelo presidente da Câmara Rui André, mas ainda não conheceu a luz do dia. O PS, em comunicado, diz que a obra «nunca passou de um projeto virtual», mas o autarca social-democrata diz que o município já tem «o terreno, o projeto e o acordo com a Escola de Bombeiros», que vai utilizar a infraestrutura.

Os socialistas lembram que o autarca «chegou mesmo a adiantar que o equipamento tinha financiamento do QREN de 85% e, acrescentou, já aprovado. Entretanto, com o QREN já encerrado, talvez esta comparticipação tenha sido perdida; isto se terá alguma vez sido aprovada».

O PS diz que o centro, que deveria ser construído no Semedeiro, «teria várias valências: um centro de recursos e proteção civil, uma unidade de formação da Escola Nacional de Bombeiros e um novo heliporto (com capacidade para helicópteros pesados e de passageiros)».

Por isso, o PS «considera inaceitável a forma ligeira e passiva com que Rui André terá imprimido neste projeto virtual, tal como já nos vem habituando noutros, como o Pavilhão Multiusos e a Casa de Abate, obras virtuais que apenas servem para a sua promoção na comunicação social».

Por seu lado, Rui André, em declarações ao Sul Informação, explicou que foi feita «uma candidatura ao quadro comunitário de apoio anterior, tendo sido aprovado o financiamento do projeto, que se encontra realizado de acordo com as necessidades ao nível do heliporto e restantes infraestruturas de apoio».

Segundo o autarca, o terreno para a construção desta infraestrutura, no Semedeiro, foi adquirido e e pago e «encontra-se registado em nome do Município».

O presidente da Câmara acrescenta que, «de acordo com orientações da Proteção Civil, são necessários à região dois Centros de Meios Aéreos, um em Monchique e outro em Cachopo» e que, por isso, «estamos a preparar a candidatura a este Quadro Comunitário de Apoio para as duas, procurando financiamento no Programa Operacional regional ou no PO SEUR».

No caso de Monchique, prossegue Rui André, «teremos ao mesmo tempo um Centro de Meios Aéreos, para retirar o Heliporto do local onde está (desde o início temporário e inadequado por várias questões)».

O autarca lembra também que já foi assinado «um acordo tripartido entre a Câmara, a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Monchique e a Escola Nacional de Bombeiros», sendo que, já foram «ministrados cursos ao longo dos últimos dois anos».

Com este acordo, acrescenta o autarca, «ficou o Algarve apetrechado de dois centros de formação, o de incêndios urbanos, em Vila Real de Santo António, e o de incêndios florestais, em Monchique».

 

 

Comentários

pub
pub

Em foco

pub
Logo Lugar ao Sul
pub
pub