pub
Imprimir

Obras à entrada de Faro param se incomodarem Concentração Motard

As obras na EN125, entre São João da Venda e o Patacão, terminaram, mas ainda não é desta que vão acabar os incómodos para os automobilistas à entrada de Faro.

A requalificação da Avenida Dr. Gordinho Moreira, entre as Pontes de Marchil e o Fórum Algarve, no âmbito do Faro Requalifica2, promovido pela Câmara de Faro, está agora a começar, depois de ter recebido o visto do Tribunal de Contas.

Esta semana, Faro vai ser invadido por muitos milhares de motociclistas que participam em mais uma Concentração Motard, mas a autarquia garante que, se as obras interferirem com o evento, vão parar.

Fonte da Câmara de Faro adiantou ao Sul Informação que «as obras que estão a acontecer agora não obrigam à supressão de nenhuma via, são obras de saneamento. No entanto, se percebermos que há condicionamentos provocados durante a Concentração Motard, interrompemos os trabalhos».

Para já, não há supressão de vias, mas «vai acabar por acontecer», até porque o plano de trabalhos inclui a repavimentação da estrada.

No entanto, garante a mesma fonte camarária, esses trabalhos «serão feitos durante a noite, entre a meia-noite e as 6h00. Queremos que estas obras incomodem o mínimo possível, mas são obviamente de esperar alguns transtornos».

O facto de os trabalhos estarem a ser feitos durante o Verão, com mais automobilistas na estrada, é justificado pela Câmara porque «tinha de ser feita agora, não podíamos adiar. A conclusão do procedimento concursal e o conjunto de burocracias fez com que se arrastasse o processo e, ou fazíamos a obra na mesma, ou deixávamos cair. Sendo esta uma obra de importante para a cidade, tomámos a primeira opção».

As intervenções, que começaram na semana passada, depois de o contrato de empreitada ter sido assinado em Março, têm um prazo de execução de 120 dias e vão custar cerca de 481 mil euros +IVA.

A obra foi adjudicada à empresa “Sociedade Cordivias Engenharia Lda”.

Os trabalhos contemplam a repavimentação de todo o tapete, entre o nó do Montenegro e o posto de abastecimento da BP, bem como a correção do traçado, «de modo a conferir à via características de estrada urbana, numa tentativa de harmonizar a convivência entre as viaturas motorizadas e as pessoas».

Para atingir este objetivo, «está contemplado o restauro de passeios na berma norte e a criação de um corredor pedonal a sul, para facilitar e dar segurança à circulação de peões».

A Câmara adianta que «será também colocada semaforização, que permitirá o atravessamento da via com mais segurança, na zona da ponte».

Outro objetivo desta intervenção é a melhoria da drenagem, «sobretudo na berma sul, onde, quando chove com abundância, se verificam episódios de inundação nas propriedades confinantes», conclui a Câmara.

 

Fotos: Nuno Costa|Sul Informação

 

Comentários

pub