pub
Imprimir

Exército português está a patrulhar florestas de São Brás

O Exército português está, desde ontem, 12 de Julho, a fazer ações de patrulhamento e prevenção de fogos florestais na zona serrana de São Brás de Alportel.

Este é o quarto ano que o concelho de São Brás de Alportel conta com as patrulhas do Exército que decorrem no âmbito do protocolo de cooperação existente entre o município e o Exército português, e integram o Plano de Ação de Prevenção de Incêndios Florestais do Município.

A presença da equipa de militares destacada pelo Exército «complementa as ações de prevenção de incêndios constituindo uma ajuda primordial nesta missão prioritária, na defesa da floresta e das populações da zona serrana do concelho», considera a Câmara de São Brás.

«Pretende-se essencialmente um patrulhamento de visibilidade e de vigia relacionado com os fogos no sentido de acautelar ou de alertar para alguns comportamentos menos adequados e de prevenção para incêndios possam deflagrar na serra de São Brás», explicou o Tenente-Coronel Rui Oliveira.

O patrulhamento da equipa do Exército arranca durante o período crítico para o risco de incêndio.

Dois terços do concelho de São Brás de Alportel fazem parte da Serra do Caldeirão, património natural «que importa salvaguardar pela sua importância ambiental mas também por ser uma das principais fontes de riqueza económica do município», diz a autarquia sãobrasense.

«Conseguimos reunir esforços e fazer este serviço de vigilância na nossa serra em contacto direto com as populações. A presença dos militares acaba por ser um elemento importante na vigilância da nossa serra e todo o cuidado é pouco para protegermos a nossa maior riqueza: o nosso território, a vida e os bens das pessoas», afirmou Vítor Guerreiro, presidente da Câmara de São Brás de Alportel.

«A defesa do território e a segurança da população são encaradas como prioritárias para a Câmara Municipal de São Brás de Alportel que com esta medida pretende garantir uma resposta presencial e eficaz na prevenção dos incêndios florestais», conclui a autarquia sãobrasense.

Estas ações vão decorrer até 30 de Setembro.

Comentários

pub
pub

Em foco

pub
Logo Lugar ao Sul
pub
pub