pub
Imprimir

Criação de uma Hemeroteca Digital do Algarve está a votos (e todos podem ajudar)

A Hemeroteca Digital do Algarve, que quer ser a salvaguarda de todos os periódicos produzidos na região, está a votos no âmbito do Orçamento Participativo de Portugal (OPP).

O projeto é da autoria de Luís Guerreiro, presidente da Fundação Manuel Viegas Guerreiro, de Querença (Loulé).

A ideia é que esta Hemeroteca garanta «a salvaguarda de todos os periódicos, jornais e revistas, produzidos no Algarve desde 1833 até aos nossos dias, em formato digital e de fácil consulta pública», explica aquela Fundação.

Este trabalho seria feito num prazo de dois anos.

Na carta de intenções, Luís Guerreiro explica o interesse e a importância deste material como fonte de investigação sobre a região e as suas relações com as realidades nacional e internacional.

«O Algarve possui centenas de títulos de publicações periódicas de âmbito público, desportivo, turístico, religioso, de associações de classe, de feição comercial, que abrangem os últimos anos da monarquia, da Primeira República, do Estado Novo e a democracia. Ora, a história do Algarve destes últimos 180 anos está plasmada nestas publicações e elas próprias fizeram a própria história da região», diz.

«Atualmente, a maioria destas coleções encontra-se na Biblioteca Nacional, muitas delas em elevado estado de degradação, e noutras bibliotecas e arquivos do país, o que dificulta o seu acesso», segundo a Fundação Manuel Viegas Guerreiro.

O processo é simples. Basta aceder aqui , preencher o que é pedido… e votar (até 15 de Setembro).

A Fundação Manuel Viegas Guerreiro disponibiliza-se para acolher a população local e dar apoio no ato da votação. Basta fazer uma visita à Biblioteca daquela entidade, acompanhado do documento de identificação.

 

 

 

Comentários

pub