pub
Imprimir

Walking Festival Ameixial põe o Algarve a pensar no impacto das caminhadas na economia local

As caminhadas, enquanto produto turístico, podem ter um forte impacto nas comunidades, nomeadamente das zonas de baixa densidade. Perceber qual a importância que esta atividade turística tem e pode vir a ter para a região algarvia é o grande objetivo da conferência que irá dar o pontapé de saída à edição de 2017 do Festival de Caminhadas do Algarve – Walking Festival Ameixial, no dia 28 de Abril, a partir das 15h00, no Edifício Engº Duarte Pacheco, em Loulé.

A conferência «O Turismo de caminhadas e o impacto nas comunidades» servirá para inaugurar oficialmente o evento que irá animar a Serra do Caldeirão entre os dias 28 de Abril e 1 de Maio, mas também pretende «sensibilizar e informar os presentes sobre a importância desta atividade turística nas economias dos destinos-alvo, o contributo para a valorização dos recursos naturais e culturais e o contributo para o desenvolvimento de regiões isoladas», segundo os organizadores do Walking Festival.

«Numa altura em que se está a falar muito de caminhadas, quisemos salientar que esta atividade traz uma série de benefícios para a dinamização económica, principalmente dos territórios de baixa densidade, e para a promoção do património cultural», reforçou em declarações ao Sul Informação João Ministro, diretor da empresa ProActiveTur, parceira do festival.

No Ameixial, a pequena aldeia do interior do Algarve que acolhe o evento, começam a ser cada vez mais claras as vantagens que este tipo de turismo traz. «Nos últimos anos, o festival de caminhadas já levou a que, só em alimentação e alojamento, tenham sido deixados neste território mais de 10 mil euros. E isto só durante o evento, já que há muita gente que volta mais tarde», revelou o empresário algarvio.

O Walking Festival Ameixial (WFA), que vai para a 5ª edição, tem vindo a crescer e, depois de um número recorde de mais de 500 participantes, em 2016, espera bater largamente esse número, em 2017, tendo em conta que, a cerca de semana e meia do início do evento, já houve «800 a 900 inscrições nas atividades».

Tudo indica, portanto, que haverá mais gente a inscrever-se nos dias antes e durante o próprio Festival de Caminhadas. A organização espera conseguir ultrapassar a fasquia do milhar de visitantes e apostou forte no programa para o conseguir.

E se, à primeira vista e para uma região que está habituada a ser invadida, todos os anos, por milhões de turistas, na época alta, estes números possam parecer pouco expressivos, no Ameixial, onde pouco acontece no dia-a-dia, este evento é uma lufada de ar fresco, como o nosso jornal percebeu numa visita à aldeia serrana do concelho de Loulé, há cerca de um ano.

Na conferência de dia 28 de Abril, que tem entrada gratuita e é aberta a todos os interessados, os responsáveis pelo Festival de Caminhadas do Ameixial vão revelar vários dados recolhidos ao longo dos últimos anos.

Ao mesmo tempo, darão uma perspetiva internacional sobre o turismo de caminhadas através de dois casos de estudo: o Gran Canária Walking Festival e os Ramblers, «uma das organizações mais antigas do Reino Unido na promoção de caminhadas».

Neste último caso, será dada a conhecer uma entidade que “dá cartas” num país onde há milhões de caminhantes convictos e que é o principal mercado emissor de turistas para o Algarve. E quem a apresentará será uma agência de viagens associada a este grupo, que, «só clubes de caminhadas, junta mais de cem».

Já o festival Gran Canária é um evento semelhante ao do Ameixial e com a mesma idade. «É um festival muito parecido com o nosso e que também foi criado com o objetivo de dinamizar áreas de baixa densidade. Eles trabalham com turismos rurais e pequenas aldeias das montanhas das Canárias», revelou.

Os organizadores do Gran Canária Walking Festival vão estar no Algarve não apenas para dar a conhecer o evento, mas também para oficializar uma geminação com o Festival de Caminhadas do Algarve. «O festival deles decorre em Novembro e nós estaremos lá com uma banca a vender produtos e a promover a próxima edição do Walking Festival Ameixial», revelou João Ministro

Além destes casos de estudo internacionais, serão dados a conhecer, durante a conferência, projetos que decorrem no Algarve, nomeadamente o Festival de Caminhadas de Alcoutim, o projeto “Cycling & Walking Algarve”, liderado pela Região de Turismo do Algarve, a iniciativa “Loulé a Andar, Correr e Pedalar”, da Câmara de Loulé, e o programa “Uso eficiente da água e dos recursos naturais”, da Águas do Algarve.

«Achámos que seria importante dar a conhecer o que se passa no Algarve e o que se fará nos próximos anos, nesta área», concluiu João Ministro.

Os interessados em participar no Festival de Caminhadas do Algarve ainda se podem inscrever no site do evento, através do qual também podem ser reservadas refeições. Em 2017, a inscrição custa 5 euros, dando direito a transporte, a seguro e a um kit relativo ao WFA. As novidades que vão surgindo podem ser seguidas na página de Facebook do festival.

 

Programa da conferência «O Turismo de caminhadas e o impacto nas comunidades»:

15h00: Abertura oficial do 5º Walking Festival Ameixial – Festival de Caminhadas do Algarve (Câmara Municipal de Loulé, Região de Turismo do Algarve, Junta de Freguesia de Ameixial e QRER Cooperativa para o Desenvolvimento dos Territórios de Baixa Densidade)

15h30: Gran Canaria Walking Festival (Monica Diaz, Gerente de Gran Canaria Natural & Active y de Gran Canaria Walking Festival y Saro Arencibia Tost, Patronato de Turismo de Gran Canaria)

15h50: Walking in UK. Ramblers Walking Hollydays (Michael Starkey, Leaders Manager)

16h10: Walking Festival Ameixial (João Ministro, Proactivetur & Pedro Barros, Projecto Estela)

16h30: Festival de Caminhadas de Alcoutim (Júlio Cardoso, Câmara Municipal de Alcoutim)

Pausa para café

17h00: Projeto “Cycling & Walking Algarve” (João Fernandes, Região de Turismo do Algarve)

17h20: Iniciativa “Loulé a Andar, Correr e Pedalar” (Câmara Municipal de Loulé)

17h40: Uso eficiente da água e dos recursos naturais (Teresa Fernandes, Águas do Algarve)

18h30: Partida para o Ameixial

Comentários

pub
pub

Em foco

pub
pub