pub
Imprimir

O Museu de Faro é um espaço para todos e fez questão de o mostrar no 123º aniversário

Um espaço vivo e aberto a toda a comunidade, que pode e deve ser divertido. É como tal que o Museu Municipal de Faro (MMF) se assume há muito e fez questão de o afirmar, na prática, nas comemorações do seu 123º aniversário, na sexta-feira e no sábado.

O espaço museológico farense montou um programa de dois dias para celebrar a efeméride, onde couberam iniciativas para os mais diversos públicos, algumas das quais inesperadas.

Desde demonstrações culinárias a concertos de música alternativa, passando por atividades para os mais novos, visitas guiadas e a presença dos caricaturistas da Terminal Studios, que se colocaram à disposição dos visitantes, e, claro, a inauguração de uma nova exposição, houve um pouco de tudo. E ninguém teve de pagar, já que nos dias em que decorreram as comemorações, a entrada no museu foi livre.

«Com as várias iniciativas que programámos, a ideia era trazer cá os diferentes públicos. Para isso começamos na sexta-feira, trazendo cá os alunos das escolas para sessões de contos, e promovemos um show cooking em parceria coma  Tertúlia Algarvia», contou, ao Sul Informação, Marco Lopes, diretor do Museu Municipal de Faro.

No sábado, a festa continuou com diversas iniciativas, entre as quais oportunidades exclusivas de conhecer o espólio do museu com orientação de reputados especialistas em arqueologia e arte antiga.

Da parte da manhã, João Pedro Bernardes, arqueólogo e professor, da Universidade do Algarve, guiou um grupo de visitantes pelas salas que celebram a herança romana de Faro, outrora Óssonoba, que culminou com uma análise ao mosaico do Deus Oceano, o ex-libris da coleção do Museu. À tarde, Anísio Franco, do Museu Nacional de Arte Antiga, levou os visitantes numa viagem pela coleção de Pintura Antiga do MMF.

Já depois de cortado o bolo, houve tempo para um espetáculo de Magia, por Angel Del Vale e para a inauguração da exposição de desenhos “Esperante”, de Jorge Leal, «uma mostra muito interessante, na medida em que tem associadas algumas mensagens bastante provocatórias». À noite, a festa foi encerrada com o concerto “Fenoid & Convidados” e atuação do DJ Alfarroba.

«Quisemos desmistificar  a ideia, como tentamos fazer há alguns anos, de que o museu é um espaço fechado, que serve apenas determinadas elites ou grupos. Também tem de ter a sua informalidade e é um local que pode ser divertido e bem disposto.  Há lugar para todos: para quem vem à procura de informação especializada, para as famílias, para os mais jovens», resumiu Marco Lopes.

 

Veja fotos do 123º aniversário do  Museu Municipal de Faro:

Comentários

pub
pub

Em foco

pub
Logo Lugar ao Sul
pub
pub