pub
Imprimir

Militantes do PSD/Portimão reúnem-se hoje para discutir coligação com o CDS e aprovar nome

O PSD de Portimão convocou para hoje, 11 de Março, às 18h00, uma assembleia de secção, que tem como «ponto único» da ordem de trabalhos a «ratificação do candidato do PSD à presidência da Câmara Municipal de Portimão». Mas o Sul Informação apurou que, em cima da mesa, vai estar também o acordo de coligação com o CDS.

O portimonense Carlos Gouveia Martins, presidente da JSD algarvia, é o nome escolhido pela Comissão Política social-democrata local, como o próprio admitiu em declarações ao nosso jornal. No entanto, como fez questão de sublinhar, «demonstrei a minha disponibilidade, mas tanto pode ser como nº 1 ou nº 2 da lista para a Câmara, em coligação com o CDS, ou como nº 1 mas para a Assembleia Municipal».

Por isso, Carlos Gouveia Martins diz que a convocatória para a reunião dos militantes social-democratas de Portimão «saiu mal logo à nascença», uma vez que, na sua opinião, «não devia dizer lá que é para ratificar o candidato do PSD à Câmara, porque poderá não ser isso que vai acontecer». Daí que, defende, «o primeiro ponto antes da ordem do dia até poderá ser a alteração da ordem dos trabalhos».

Para lá das questões mais formais, Carlos Gouveia Martins admite que um «mais que provável» acordo de coligação entre o PSD e o CDS está de facto a ser discutido, tal como o Sul Informação tinha já avançado em primeira mão. E essa discussão tem decorrido quer ao nível dos presidentes das Distritais (David Santos, do PSD, e José Pedro Caçorino, do CDS), como das concelhias (Helder Renato, do PSD, e João Caetano, do CDS).

Ao que o Sul Informação apurou, ainda esta semana teve lugar mais uma reunião entre David Santos e José Pedro Caçorino, para definir os vários acordos de coligação entre os dois partidos que vão acontecer um pouco por todo o Algarve, faltando fechar em especial o de Portimão e o de Faro.

No caso de Portimão, segundo Carlos Gouveia Martins, foi apresentada «uma contraproposta pelo PSD, que incide não só sobre a Câmara, mas também sobre as três Juntas de Freguesia e a Assembleia Municipal».

O jovem militante e dirigente social-democrata afirma, sem restrições, que é «totalmente favorável a um acordo de coligação com o CDS em Portimão» e não faz questão do lugar que poderá ocupar. «Já manifestei que estou disponível para qualquer lugar, seja para a Câmara, seja para a Assembleia Municipal, em reunião local, distrital e até nacional, como o Coordenador Nacional para as Autárquicas».

«Tendo em conta a história destes pouco mais de 40 anos de democracia, poderá achar-se que o PSD deveria ir em 1º lugar numa candidatura em coligação com o CDS. Mas também se tem que admitir que, tendo em conta os seus resultados de há quatro anos em Portimão [através da coligação Servir Portimão, que não incluía o PSD], o CDS queira agora ser o nº 1 nesta coligação connosco», admite.

«Se me disserem que o acordo melhor e mais realista é que o PSD vai em nº2 na lista para a Câmara, eu estou disponível. Se quiserem que eu lidere a lista para a Assembleia Municipal, também estou cá», acrescenta Carlos Gouveia Martins.

O Sul Informação falou ainda com David Santos, presidente da Comissão Política Distrital do PSD, que não se quis alongar sobre o assunto e apenas admitiu que «continua a haver negociações com o CDS, para este e outros acordos de coligação».

O líder dos social-democratas algarvios fez apenas questão de esclarecer que «a função das Comissões Políticas de Secção é propor o candidato ou candidatos à CP Distrital, para eventual ratificação, enquanto as Assembleias de Secção dão um parecer não vinculativo» sobre os nomes propostos. Ou seja, lembra David Santos, a palavra final sobre os candidatos ultrapassa o nível local e será dada quer pela Distrital, quer pela Comissão Política Nacional.

Comentários

pub