pub
Imprimir

Produtor de flor de sal e mixologista do Algarve ganham prémio nacional

Jorge Raiado e a sua Salmarim, bem como o barman João Rodrigues foram os dois algarvios premiados há dias como os «Melhores do Ano 2016», uma iniciativa promovida pela revista especializada WINE – A Essência do Vinho, que todos os anos distingue personalidades e projetos nas áreas do vinho e da gastronomia.

A Salmarim, em especial a flor de sal que é a menina dos olhos desta empresa de base familiar de Castro Marim, criada pelo empresário Jorge Raiado, ganhou o prémio de «Produto Artesanal do Ano».

João Rodrigues, que é o barman do Columbus Cocktail & Wine Bar, em Faro, foi galardoado como o «Mixologista do Ano».

Apesar de sal e bebidas parecerem não ter muito em comum, Jorge Raiado e João Rodrigues já estão mesmo a engendrar projetos conjuntos. E, para começar, fizeram uma sessão fotográfica a cargo do fotógrafo profissional Ricardo Bernardo, usando como cenário o belo interior do Teatro Lethes, em Faro.

João Rodrigues tem 31 anos e há nove que está no Columbus, a misturar sabores para fazer bebidas diferentes. Segundo a revista WINE – A Essência do Vinho, «o Columbus Cocktail & Wine Bar, em Faro, merece visita. O espaço convida e a qualidade da carta de bebidas, das preparações e da equipa tornam a experiência ainda melhor. Por ali, tudo tem pinta e não é pensado ao acaso. João Rodrigues é protagonista mas, acima de tudo, um dos melhores executantes da atualidade. Técnica e criatividade são atributos que lhe reconhecemos e elogiamos».

Foram estas técnica e criatividade que valeram a João Rodrigues o prémio de «Melhor Mixologista do Ano». E o que é um mixologista?, quis saber o Sul Informação. «É alguém que sabe misturar sabores. É uma nova terminologia da nossa área. Um bom barman tem que ser mixólogo, ou seja, tem de criar novos sabores, de saber como misturar os sabores para ir criando algo de novo».

João Rodrigues, que no ano passado esteve na final de um concurso mundial de barmen, em Miami, e este ano foi convidado para o júri dessa mesma competição, que terá finais regionais, nacionais e a finalíssima na Cidade do México, tem dois coquetéis de assinatura: «um que leva tequila, morango e picante, outro em que uso água salgada, e que despertou muita atenção quando estive em Lisboa na final nacional do ano passado», conta o jovem mixologista.

E é por aqui, por estas misturas, às vezes arrojadas, de sabores e de experiências, que poderá passar uma futura colaboração entre a Salmarim de Jorge Raiado e a sabedoria mixologista de João Rodrigues. Raiado, que é daqueles empresários que nunca estão parados e em cuja cabeça fervilham sempre novas ideias, garante: «se teremos projetos conjuntos? De certeza que sim! Como? Ainda não sabemos».

 

A Salmarim não é apenas mais uma empresa que produz sal. Desde o início que a grande aposta de Jorge Raiado foi na ligação da Salmarim à gastronomia e aos grandes chefes de cozinha, portugueses e estrangeiros, que operam em Portugal e não só. É que, como salienta a revista WINE – A Essência do Vinho, «a qualidade da flor de sal, que nasce nas salinas de Castro Marim, a textura delicada e seca, ativa os aromas dos alimentos».

E da criatividade do empresário e da sua pequena equipa já saíram produtos e sabores inovadores, como a flor de sal fumada ou aromatizada com limão, orégãos e salsa, azeitona e malagueta. «A flor de sal é a menina dos olhos desta empresa que, apesar de familiar, tem crescido de forma notável», conclui a revista especializada, nos destaques que fez sobre os nomeados para os prémios.

Jorge Raiado admite que os prémios que ele e João Rodrigues receberam «sabem bem». «São prémios de prestígio, a que não concorremos, mas para os quais nos nomearam. Nem faço ideia de quem é o júri. Mas são prémios que sublinham, a nível nacional, a qualidade do trabalho que se faz no Algarve. É o reconhecimento de um produto e de um trabalho de uma região que, muitas vezes, está lá longe, e de quem todos se lembram apenas no Verão, quando vêm cá de férias. Mas o Algarve tem muito mais que sol e praia, tem produtos e gente de qualidade a trabalhar cá».

E será que os prémios trazem mais responsabilidade para quem os recebe? Jorge Raiado admite que sim: «passamos a ser ainda mais responsáveis não só pelo que fazemos, mas também em promover tudo à nossa volta, tudo o que interessa – e é muito! – deste nosso Algarve».

A escolha do belo Teatro Lethes, em Faro, para a sessão de fotografia conjunta tem a ver com essa missão de promoção daquilo que o Algarve tem de bom que o empresário há muito assumiu. «Escolhemos o Teatro Lethes porque queríamos um local emblemático do Algarve», explicou Jorge Raiado. «O que nós fazemos também é ligado à cultura, a cultura gastronómica e a cultura do vinho», acrescenta.

Os prémios foram entregues no Porto, numa cerimónia num hotel de cinco estrelas, que decorreu no passado dia 27 de Janeiro.

 

 

Lista de premiados:

João Rodrigues
Mixologista do Ano

Salmarim
Produto Artesanal do Ano

Henrique Sá Pessoa
Chefe de cozinha do Ano

Duarte Calvão
Personalidade do Ano na gastronomia

Vasco d’Avillez
Personalidade do Ano no Vinho

Jaime José Barcelos
Personalidade do Ano no Brasil

Herdade de Portocarro
Produtor do Ano

Dona Maria Grande Reserva 2011
Vinho do Ano

Jorge Moreira
Enólogo do Ano

António Coelho
Sommelier | Wine director do Ano

LOCO
Restaurante gastronómico do Ano

Rei dos Leitões
Restaurante com Melhor Serviço de Vinhos

Azores Wine Company
Produtor Revelação do Ano

 

Fotos de: Ricardo Bernardo

Comentários

pub
pub

Em foco

pub
Logo Lugar ao Sul
pub
pub