pub
Imprimir

Louletano quer “usar” Vicente de Mateos para vencer a Volta a Portugal

Vicente de Mateos é o novo chefe de fila do Louletano/Hospital de Loulé/Fibralgarve, cuja equipa foi apresentada ontem, dia 13 de Fevereiro, no Mercado de Loulé, e a aposta é clara: vencer a Volta a Portugal, com este corredor. Para a Volta ao Algarve, que começa amanhã, dia 15, o objetivo também é que De Mateos «esteja nos primeiros lugares».

Em declarações ao Sul Informação, Jorge Piedade, diretor desportivo da equipa de Loulé, explicou que todo o plantel para a nova época foi feito «à volta do Vicente de Mateos». «Temos corredores para o ajudar em todos os terrenos, seja para chegadas ao sprint ou em montanha», acrescentou.

Já o corredor, apesar de assumir que a responsabilidade este ano «é maior», diz-se «preparado» para liderar a equipa do Louletano, traçando um objetivo: «ganhar, ganhar, ganhar». E nem mesmo as muitas mudanças no plantel – com sete entradas no total – beliscam a confiança de Vicente de Mateos. «Os corredores que chegaram podem ajudar-nos a ganhar a Volta a Portugal. É por isso que estão aqui», considerou.

Ora, face à época passada, as caras novas são David de La Fuente, espanhol que corria pelo Sporting/Tavira, Hélder Ferreira e Nuno Almeida, que eram da Efapel, João Letras e Luís Mendonça, ambos ex-corredores da Sicasal, Oscar Hernandez, que era atleta da Massi-Kuwait, e Pedro Paulinho, antigo corredor da LA Alumínios – Antarte.

Jorge Piedade, Vicente de Mateos e David de La Fuente

No lote de saídas face à época passada, está, por exemplo, o ex-chefe de fila do Louletano João Benta, que rumou à Rádio Popular-Boavista. Para António do Adro, presidente do emblema de Loulé, «o importante era que o Vicente ficasse». Até porque, revelou, as propostas de outros clubes para “roubar” o atleta ao Louletano foram várias.

Tanto para o presidente deste emblema, como para Jorge Piedade, De Mateos já provou que está à altura de vencer a Volta a Portugal. «No ano passado, foi 8º na geral, mas podia ter feito 5º», disse o diretor desportivo da equipa de Loulé ao Sul Informação.

Quanto às restantes provas, além da Algarvia e da Volta a Portugal, em que este emblema irá participar, Jorge Piedade considerou que a equipa «tem atletas» para as disputar, que darão «outras vitórias» ao Louletano.

Em relação às diversas camisolas das competições que se juntam à amarela, (como a camisola por pontos ou da montanha), o diretor desportivo da equipa de Loulé disse que a luta por estas dependerá «do estado de forma do corredor» e das «caraterísticas» que forem encontrando.

No que diz respeito ao orçamento para a nova época, António do Adro garantiu que «foi o possível». Presente na apresentação da equipa do Louletano, Custódio Moreno, diretor regional do Instituto Português do Desporto e da Juventude (IPDJ), disse, numa alusão, também, à outra equipa algarvia a disputar as principais provas de ciclismo (o Sporting/Tavira), que os emblemas da região não vão apenas «passear as camisolas» nas competições em que participarem.

Já Vítor Aleixo, presidente da Câmara de Loulé, fez referência à «importância» dos apoios privados que «contribuem para que a equipa tenha os recursos necessários para honrar as cores do clube desta terra, pelo país fora».

Até porque, concluiu Jorge Piedade, um dos objetivos desta equipa do Louletano é «retribuir» o facto de o ciclismo ser uma modalidade muito querida em Loulé.

 

Veja mais fotos desta apresentação:

Fotos: Pedro Lemos|Sul Informação

Comentários

pub
pub

Em foco

pub
Logo Lugar ao Sul
pub
pub