pub
Imprimir

2016 teve herói improvável em Paris, Cabecinha no Rio e o quase-quase do Portimonense

Entrou quase no fim do jogo e tudo mudou: Éder, o patinho feio da seleção, deu o Campeonato da Europa a Portugal, em Julho, e no Algarve a festa foi rija. No mês seguinte, foi Ana Cabecinha, atleta do Clube Oriental do Pechão, que, nas Olimpíadas do Rio, deu outra alegria aos algarvios, com o 6º lugar alcançado na Marcha Atlética.

Já o Portimonense alcançou por três vezes… o “quase”: quase subiu, em Futebol, à I Liga, quase subiu, em Futsal, também à I Liga, e quase chegou à final da Taça da Liga. Tudo em 2015/2016. O Farense, por sua vez, consumou (mesmo) a descida ao Campeonato Nacional de Seniores, e o Olhanense parece encaminhar-se para lhe fazer companhia.

Embarque neste apanhado de 2016, para conhecer as mais relevantes notícias desportivas… sempre com a marca Sul Informação.

 

Janeiro:

O ano desportivo começou com a participação do algarvio Ruben Faria no Dakar, onde se tinha sagrado vice-campeão de motos em 2013. A prova até começou bem para o português, que terminou o prólogo inicial em 1º lugar, mas uma queda, durante a 6ª etapa, na Bolívia, obrigou-o a abandonar o Dakar devido a uma fratura no pulso. O piloto estava então em 7º lugar na classificação geral.

Paulo Gonçalves foi outro português em destaque no Dakar de 2016. O piloto ainda liderou a classificação e teve um momento marcante quando, na 7ª etapa, parou durante 11 minutos para ajudar o austríaco Matthias Walkner (KTM), que tinha sofrido uma queda e partido uma perna.

Ainda assim, Paulo Gonçalves caiu na 11ª etapa, entre La Rioja e San Juan, na Argentina, e desistiu da competição, quando se encontrava no 8º lugar da classificação.

Das motos para o Futebol, Janeiro foi sinónimo de festa em Portimão. 26 anos depois, o Portimonense venceu o Sporting, em jogo a contar para a 2ª jornada da Taça da Liga. Ewerton foi o herói do encontro, ao marcar os dois golos que selaram a vitória frente aos comandados de Jorge Jesus, por 2-0.

Este resultado foi meio caminho andado para o apuramento histórico que o Portimonense alcançou, a 26 de Janeiro, para as meias-finais da Taça da Liga, após ter vencido o Paços de Ferreira por 3-2, na Capital do Móvel. 

Ainda em Janeiro, José Costa, velejador natural de Tavira, foi medalha de prata, em dupla com Jorge Limpa, na etapa de Miami da Taça do Mundo da Federação Internacional de Vela, na classe 49er. 

 

Fevereiro:

Em Fevereiro, o sonho do Portimonense de alcançar a final da Taça da Liga caiu por terra. Em jogo disputado no «caldeirão dos Barreiros», o Marítimo bateu a turma de Portimão por 3-1, apesar de até ter sido Pires a inaugurar o marcador.

A «Atlantic Tour», que também se realizou em Fevereiro, trouxe a Vilamoura cavaleiros de 28 países, assim como amantes do Hipismo. De 16 de Fevereiro a 3 de Abril, a “nata” desta modalidade esteve na região e trouxe consigo milhares de turistas, que esgotaram a capacidade hoteleira do Algarve. No final, foram os cavaleiros britânicos que ganharam mais provas: 66 das 160.

E Fevereiro é, claro está, sinónimo de Volta ao Algarve. 2016 não foi exceção, com Geraint Thomas, da Sky, a ser coroado, pela segunda vez, vencedor da Algarvia no alto do Malhão, em Loulé. Na prova, também participaram o Louletano/Hospital de Loulé e o Sporting/Tavira, sendo que João Benta, da equipa louletana, foi o melhor classificado, das equipas algarvias, na prova, com a 26ª posição na geral.

No futebol, o Portimonense bateu o Farense, num dérbi regional, graças ao golo de Jadson, já aos 80 minutos. Em Fevereiro, o Sul Informação deu a conhecer, ainda, o crescimento do projeto Vela Solidária, que consolidou atividades de vela adaptada durante o ano em Portimão, Lagos ou Vila Nova de Gaia.

 

Março:

O mês começou com a notícia de que Raquel Correia, nadadora da Associação Cultural e Desportiva Colégio Bernardette Romeira de Olhão, se tinha sagrado campeão nacional de natação adaptada na Classe S15, Deficiência Auditiva. Raquel Correia, que é natural de São Brás de Alportel, alcançou dois títulos nacionais, nos 50 metros Mariposa e nos 200 metros Livres, tendo, ainda, sido vice-campeã nos 50 e 100 metros Livres.

O já tradicional «Cross das Amendoeiras» disputou-se a 13 de Março na pista das Açoteias, em Albufeira. Salomé Rocha, do Benfica, venceu a prova em femininos, após Sara Moreira, atleta leonina, até ter celebrado a vitória… mas enganou-se, já que faltava uma volta. Na prova masculina, foi Nélson Cruz, do Clube Pedro Pessoa, com um tempo de 30.44 minutos, a cortar a meta em primeiro.

Em Março, Pedro Martins, atleta de badminton, do CHE Lagoense, conquistou a Taça Internacional do Brasil. No futebol, ainda que fora das quatro linhas, dois jogadores juvenis do Portimonense conseguiram escapar ilesos aos atentados ao Aeroporto de Bruxelas, no dia 22, que vitimaram 14 pessoas.

Alexandre Pimenta e Francisco Pacheco faziam escala em Bruxelas para seguir para Veneza, onde iam prestar provas num clube italiano. Mas escaparam sem mais sequelas que um valente susto.

Março foi sinónimo de bons resultados para as marchadoras Ana Cabecinha e Carolina Costa, do Clube Oriental de Pechão, que ficaram em 3º lugar, nos escalões de seniores e juniores, respetivamente, no Encontro Internacional de Dudince, na Eslováquia.

Já Beatriz Gago, do Clube Naval de Portimão, sagrou-se campeã nacional de juvenis femininos, em Vela.

 

Abril:

Em Abril, a dupla Guilherme Ribeiro e Luís Ramalho, velejadores do Iate Clube da Marina de Portimão – Vela Solidária, alcançou o 2º lugar da geral, na 1ª prova de apuramento nacional de Vela Adaptada, na classe Access 303, que se disputou em Albufeira.

No dia 7, houve “chicotada psicológica” no Farense. Horácio Gonçalves abandonou o comando dos leões de Faro, dando lugar a Antero Afonso. O Farense ocupava, na altura, a 20ª posição da II Liga. Abril foi, de resto, um mês negro para a turma de Faro. Além da mudança de treinador, houve a derrota frente ao Olhanense, que até teve direito a um caixão, usado pelos adeptos do clube de Olhão, para simbolizar o mau momento dos eternos rivais.

Na secretaria, o Farense perdeu 2 pontos devido a utilização indevida de Harramiz frente ao Benfica B, que acabaram por se revelarem importantes nas contas da II Liga.

Em Abril houve, ainda, outro dérbi algarvio: o Portimonense venceu o Olhanense, no José Arcanjo, graças ao golo do capitão Ricardo Pessoa. Ainda no futebol, o Sul Informação falou com João Virgínia, jovem guarda-redes algarvio, que jogou no Ferreiras, e brilhou, ao serviço do britânico Arsenal, ao defender cinco pénaltis em dois jogos, ajudando o clube a conquistar a Future Cup.

Dentro das quatros linhas, o projeto do novo clube Algarve Clube de Futebol, que está a disputar a 2ª Divisão do Campeonato Distrital, também foi dado a conhecer em Abril. O investimento vem de Singapura e têm um objetivo: chegar à I Liga.

Já no bodyboard, Sagres foi, uma vez mais, sinónimo de vitórias para a modalidade. Tomás Rosado, em sub16, e Rafael Cabral, em sub14), atletas de Associação de Bodyboard de Sagres, venceram, assim, a 1ª etapa do Circuito Nacional Bodyboard Esperanças 2016.

 

Maio:

Maio abriu com festa em Armação de Pêra. O Armacenenses sagrou-se campeão distrital de Futebol ao bater o Faro e Benfica por 3-0, alcançando, pela primeira vez na sua história, o Campeonato Nacional de Seniores.

Na ginástica rítmica, a algarvia Dalia Poroknhya, da Associação de Ginástica Rítmica de Portimão (AGRP), sagrou-se vice-campeã nacional absoluta, em juvenis, numa prova que foi disputada “em casa”.

O mês de Maio marca o fim dos campeonatos de Futebol, fim esse que, em 2016, não sorriu às equipas algarvias. O Portimonense, que esteve durante a época sempre a lutar pela subida, sucumbiu, primeiro, perante o Chaves, que assegurou a presença na I Liga em pleno Municipal de Portimão, e, depois, frente ao Varzim, jogo que empatou 0-0. O sonho da subida caiu por terra e foi o Feirense a ocupar o lugar do Portimonense, mesmo com os algarvios a reclamar das nomeações de árbitros da equipa de Santa Maria da Feira.

Azar pior ainda teve o Farense, que até venceu, na última jornada, o Gil Vicente, mas desceu de divisão. A turma de Faro ficou apenas a 1 ponto de conseguir a permanência, com a utilização indevida de Harramiz no jogo frente ao Benfica B a revelar-se decisiva. Nem as suspeitas de corrupção no jogo Oliveirense-Leixões, e em outros da II Liga, conseguiram salvar o Farense.

Já o Olhanense acabou a temporada 2015/2016 numa confortável 7ª posição, que serviu para a manutenção. Nas restantes modalidades, em Maio, a Esgrimalgarve, equipa olhanense, conquistou dois títulos nacionais na categoria iniciados. No total, este emblema trouxe sete medalhas para Olhão em masculinos e femininos, com idades entre os 12 e os 15 anos, dos campeonatos que se disputaram na Brandoa, na Amadora.

Depois de falhar a subida à I Divisão em Futebol, o Portimonense também não conseguir chegar ao escalão máximo em Futsal, já que perdeu frente ao Vinhais, no último jogo do Campeonato.

Das más para as boas notícias (para o Algarve), José Santiago, residente em Loulé, classificou-se em 2º lugar na Maratona da Grande Muralha da China, a 21 de Maio, tendo corrido 42 quilómetros em 3h46min22s (!).

 

Junho:

As 12 horas de Portimão levaram ao Autódromo Internacional do Algarve o barulho das motos e o Sul Informação não faltou à chamada, com direito a vídeo de uma mudança de pneus e rebastecimento.. em segundos, e muita informação ao minuto.

A equipa portuguesa Parkalgar e o seu piloto Miguel Oliveira viram-se obrigados a desistir após queda do vice-campeão do Mundo de Moto3, sendo que a prova foi ganha pela equipa da GTM94 Yamaha, seguida da Suzuki Endurance Racing Team (2º) e Honda Endurance Racing (3º).

No futebol, além de ter sido mês dos primeiros jogos de Portugal no Europeu de França, vividos intensamente na fanzone de Faro, Junho também trouxe mudanças no comando técnico do Portimonense, com Vítor Oliveira a ser apresentado como novo treinador.

No Farense, António Barão deixou de ser o presidente, cargo que ocupava desde 2009.

 

Julho:

Julho foi o mês da vitória de Portugal no Europeu e o Sul Informação deu conta, tanto da festa algarvia com a passagem quer às meias-finais, quer à final, que até chegou… ao País de Gales. No dia 10 de Julho, por todo o Algarve houve bandeiras ao vento, cachecóis ao alto e muitos gritos de vitória. Tudo graças ao golo de Éder.

Na estrada, em Julho, Rinaldo Nocentini, do Sporting/Tavira, venceu o Troféu Joaquim Agostinho, num mês que também marcou o início da Volta a Portugal, com Sporting/Tavira e Louletano/Hospital de Loulé a serem os representantes algarvios.

E foi ainda nesse mês que De Mateos, ciclista da equipa de Loulé, conseguiu o terceiro lugar na 2ª etapa da Volta a Portugal. 

Portimonense e Olhanense foram afastados, de forma prematura, da Taça da Liga, no início da época futebolística de 2016/2017, com derrotas frente a Santa Clara e Varzim, respetivamente.

Fora dos relvados, o Clube Oriental do Pechão ganhou duas medalhas de ouro, uma de prata e duas de bronze no Campeonato Nacional de Juvenis em Pista. Por fim, no último dia de Julho, Portimão recebeu o Grande Prémio de Portugal de Fórmula 1 Motonáutica, que foi ganho pelo francês, que é campeão do mundo, Philippe Chiappe. Para ver os “aceleras” das águas pode (re)ver a reportagem vídeo aqui.

 

Agosto:

A 1 de Agosto, Vicente de Mateos conseguiu ser o primeiro a cortar a meta da 5ª etapa da Volta a Portugal. O espanhol do Louletano/Hospital de Loulé precisou, na altura, de 3:57:58.534 para concluir os 153,2 quilómetros da tirada. Jesus Ezquerra, do Sporting/Tavira, seguiu-lhes as pisadas e venceu a 8ª etapa, que terminou na Arruda dos Vinhos.

No final da Volta a Portugal, o melhor colocado das equipas algarvias foi Vicente de Mateos, com o seu 8º lugar na geral. E a aposta, confessada ao Sul Informação, é vencer a Volta já em 2017.

14 de Agosto foi dia de aniversário para o Portimonense, que comemorou os seus 102 anos com uma vitória caseira frente ao Penafiel, por 3-2. Já o Olhanense apenas conquistou 1 ponto nos 5 jogos da II Liga disputados em Agosto e começou, desde o cedo, a ser o lanterna vermelha. O Portimonense somou 4 vitórias e um empate e, ao contrário do rival, andou, quase desde o início, nos lugares cimeiros.

Agosto rimou com Jogos Olímpicos, com cinco algarvios a marcarem presença no Rio de Janeiro: Pedro Martins, em badminton, João Vieira e Sérgio Vieira, na marcha masculina, Ana Cabecinha, na marcha feminina, e José Costa, na Vela. O grande destaque foi para Ana Cabecinha, que foi a sexta a cortar a meta na prova dos 20 quilómetros marcha. A atleta do Clube Oriental do Pechão foi recebida em casa com muitos sorrisos, festa… e até lágrimas.

Já Pedro Martins foi eliminado logo no início da competição, ao passo que João Vieira fez 31º lugar nos 25 quilómetros marcha e Sérgio Vieira acabou na 53ª posição. Nos 50 quilómetros da mesma modalidade, João Vieira desistiu e não terminou a corrida. Por fim, José Costa terminou em 16º num total de 20 participantes, na classe 49er.

A “novela” Pedro Delgado também teve lugar em Agosto. O atleta algarvio, que chegou a ser dado como certo no Benfica, acabou por assinar… pelo Sporting.

Por fim, a 28 de Agosto, Steven Odendaal sagrou-se campeão europeu de Moto 2, numa prova disputada no Autódromo do Algarve, em Portimão.

 

Setembro:

Após o susto veio a boa notícia: depois de terem sobrevivido aos atentados no Aeroporto de Bruxelas, em Março, os juniores do Portimonense Alexandre Pimenta e Francisco Pacheco assinaram pelo Veneza, em Setembro. No paintball os “Piratas” de Vila do Bispo sagraram-se campeões nacionais, na categoria M5.

Depois dos Olímpicos, Setembro foi mês de Paralímpicos. E o Algarve também esteve representado ao mais alto nível com dois atletas: Jorge Pina, na marcha T11/12, e Luís Costa, no ciclismo adaptado de estrada e contrarrelógio na classe H5.

As prestações de ambos os atletas acabariam por se revelar positivas: Jorge Pina foi 7º na sua prova, ao passo que Luís Costa fez 8º lugar, quer em estrada, quer em contrarrelógio.

No desporto-rei, Setembro trouxe a festa da Taça de Portugal aos emblemas algarvios. Na 1ª eliminatória houve dérbi algarvio (com direito a goleada). O Lusitano VRSA bateu o Louletano por 3-0 e seguiu em frente, assim como o Armacenenses, o Almancilense e o Farense. Pelo caminho ficaram, além da equipa de Ivo Soares, Quarteirense e Lagoa.

A ronda seguinte, onde já entraram o Olhanense e o Portimonense, contou com a eliminação prematura dos comandados de Vítor Oliveira, que perderam frente à histórica União de Leiria. Olhanense, Farense e Lusitano venceram os respetivos jogos da 2ª eliminatória e continuaram a representar o Algarve na prova rainha do Futebol português.

Na II Liga, Setembro veio confirmar as indicações do mês anterior: o Portimonense continuou “líder e senhor”, com direito a uma vitória por 3-0 frente ao Porto B, ao passo que o Olhanense se afundou no último lugar da competição, com seis derrotas consecutivas.

 

Outubro:

Depois da festa em Julho com a conquista do Europeu, o Jardim Manuel Bivar, em Faro, voltou a ser palco de (muita) boa disposição. Tudo graças… aos belgas que vieram ao Algarve apoiar a sua seleção no jogo contra Gibraltar, que tem disputado os jogos de qualificação para as grandes competições no Estádio Algarve.

No estádio, motivos para festa também não faltaram: a Bélgica venceu por 6-0 e Benteke marcou o golo mais rápido de sempre em Mundiais, seja em qualificações, seja na fase final.

Também em Outubro, foi o Pavilhão Municipal de Loulé a receber o dérbi da 2ª Circular, em Futsal. Sporting e Benfica lutaram pela Supertaça, que acabou por ser ganha pelos encarnados. Elisandro foi o herói da partida, ao marcar os três golos da vitória. Também em femininos, o Benfica ganhou a competição, já que bateu o Vermoim.

Do pavilhão para os relvados, Outubro trouxe as derrotas de Lusitano e Farense na 3ª eliminatória da Taça de Portugal e a vitória do Olhanense, que se tornou, assim, o único representante algarvio em prova. Na II Liga, a situação não foi tão boa e obrigou à saída de Cristiano Bacci, que deixou o Olhanense apenas com um ponto conquistado em 12 jogos.

Substituiu-o Bruno Baltazar, que entrou cheio de vontade de conseguir segurar a turma de Olhão na II Liga. E a verdade é que na estreia empatou com o Sporting B a 2 golos.

Já o Portimonense manteve-se vitorioso e terminou o mês com uma vitória frente ao Vizela, que lhe deu 7 pontos de avanço para o 2º classificado. No Almancilense, Kennedy, ex-jogador do Benfica, abandonou o comando técnico para rumar ao Leixões, dando lugar a Manuel Matias.

Joana Schenker sagrou-se (tri) campeã nacional de bodyboard em Outubro, ao atingir a final da penúltima etapa do circuito nacional da Federação Portuguesa de Surf (FPS), que se disputou na Nazaré.

Ainda no mesmo mês, soube-se que a Volta ao Algarve é a prova mais importante de ciclismo, disputada em Portugal, uma vez que subiu da categoria 2.1 para 2.HC.

Já o Autódromo do Algarve foi invadido por carros de outros tempos, como pode comprovar aqui.

Na 1ª Divisão do Distrital do Algarve, o Moncarapachense venceu o Faro e Benfica, por 3-0, e manteve-se líder.

 

Novembro:

A mudança de treinador no Olhanense começou logo a dar frutos no início de Novembro. A equipa de Olhão rumou a Viseu onde venceu o Académico por 1-0. Mas Novembro foi, acima de tudo, um mês de boas notícias para o Estádio Algarve.

A «Final Four» da Taça da Liga (Taça CTT) vai disputar-se já em Janeiro, de 25 a 29, no principal estádio do Sul do País. E como o futebol é sinónimo de festa, as atividades vão saltar das 4 linhas e estender-se aos centros históricos de Loulé e Faro.

Também no Estádio Algarve, Portugal goleou a Letónia por 4-1, no primeiro jogo da equipa das Quinas na região após a conquista do Europeu. Não faltaram os golos (e os saltos) de Ronaldo, com direito a uma ida especial dos idosos da Santa Casa da Misericórdia de Vila do Bispo à bola e a uma resposta de Fernando Santos, em conferência de imprensa, a uma pergunta do Sul Informação.

A «Subida Impossível» levou muita adrenalina e perigo a um monte perto de Silves, como pode comprovar aqui.

Novembro foi, ainda, o mês em que o Portimonense conheceu, pela primeira vez, o sabor da derrota na II Liga, frente ao Aves, apesar de ter mantido o 1º lugar. Já na Taça de Portugal, o Algarve ficou sem representantes em prova, fruto da derrota do Olhanense, em jogo disputado com o Real Massamá.

Joana Schenker venceu a última etapa do circuito Nacional de bodyboard (campeonato que já tinha ganho) e ainda houve espaço para a Câmara de Lagos prestar homenagem a duas conterrâneas: Jamila Marreiros e Cláudia Neto, atletas que fizeram parte da seleção de Futebol feminino que carimbou um apuramento histórico para o Europeu da modalidade.

Na Volta ao Algarve, foi conhecido o percurso da 43ª edição. Uma das novidades é a subida ao Alto da Fóia, que terá um troço de escalada com 17 por cento de inclinação. Uma prova que, no entender da Federação Portuguesa de Ciclismo, só poderá ser ganha «por um corredor completo».

O futebol distrital algarvio trouxe um embate de primeiros em Novembro, que terminou em empate: 1-1 entre Ferreiras e Moncarapachense.

O programa «The Grand Tour», que está a ser gravado no Autódromo Internacional do Algarve, e que conta com Jeremy Clarkson, estreou-se também em Novembro.

Por fim, Tavira acolheu uma meia-maratona, com dois atletas do Benfica a estarem em destaque.

 

Dezembro:

No último mês do ano, o Algarve assistiu ao primeiro dérbi entre equipas da região na II Liga. O Sul Informação esteve presente no José Arcanjo, na partida em que o Portimonense bateu o Olhanense, por 1-0.

O jogo marcou o fim da competição de futebol em 2016. O Portimonense vira o ano em 1º, com mais 4 pontos do que o Aves e mais 14 do que o 3º classificado, ao passo que a turma de Olhão, fruto das duas derrotas consecutivas frente a Santa Clara e Portimonense, acaba 2016 no último lugar, 9 pontos abaixo da linha de água.

Ainda no Futebol, o Farense terminou o ano no 1º lugar, após ter vencido o Moura, seguido de perto pelo Louletano. Por fim, no Distrital, Ferreiras e Moncarapachense vão entrar em 2017 empatados na 1ª posição.

Mas Dezembro também foi o mês de eleições para duas associações de modalidades algarvias: Jorge Candeias Santos foi eleito presidente da Associação de Atletismo do Algarve, ao passo que Alexandre Agostinho é o novo presidente da Associação de Natação do Algarve.

Ruben Faria, soube-se em Dezembro, não vai disputar o Dakar, mas… estará presente na mesma na competição como consultor da Husqvarna.

Por fim, o pelotão da Volta ao Algarve ficou fechado já no fim do mês, com a inscrição da Trek-Segafredo. Serão, no total, 25 as equipas a participar na Algarvia.

Comentários

pub
pub

Em foco

pub
Logo Lugar ao Sul
pub
pub