pub
Imprimir

Sessão de abertura do «Video Lucem» é já hoje em Faro e terá «uma revelação»

impressoes video lucem (Medium)

Luzes, câmara… ação! A iniciativa pioneira «Video Lucem», que levará cinema a igrejas do Algarve, tem hoje a primeira sessão marcada, para as 21h30, na Igreja do Carmo, em Faro, com a exibição do filme mudo «Aurora». Sérgio Marques, um dos programadores, diz «que está tudo a postos e que haverá uma revelação».

Em entrevista ao programa «Impressões», promovido pelo Sul Informação e pela Rádio Universitária do Algarve (RUA FM), Sérgio Marques não quis levantar o véu acerca desta surpresa e disse que só as pessoas que se desloquem à Igreja do Carmo «é que poderão saber» de que revelação se trata. Além da exibição do filme, haverá, ao mesmo tempo, música ao vivo por Filipe Raposo, num instrumento pouco comum para acompanhar cinema… um órgão de tubos.

«O Filipe é o pianista que mais acompanha cinema mudo em Portugal. Desafiei-o a tocar e ele disse que sim, apesar de ser um instrumento estranho. Tive de lhe mandar algumas fotografias, mas ele disse-me que é um instrumento fácil de operar e completamente high tech», acrescentou Sérgio Marques, entre risos.

padre carlos aquino (Medium)

Padre Carlos Aquino

Já o padre Carlos Aquino, da Pastoral de Cultura da Diocese do Algarve, diz que «começamos com um filme excelente». Quanto à questão da revelação, 0 também pároco de Loulé defendeu que «precisamos de revelação na vida e de nos revelarmos uns aos outros».

A utilização do órgão dos tubos, considera o Padre Aquino, vem «enriquecer muito» a sessão. Ainda assim, este é um instrumento, salientou o pároco, que existe «em poucas igrejas do Algarve».

Foi feita uma seleção criteriosa das películas a exibir, mas, mesmo assim, há filmes com cenas polémicas na programação do «Video Lucem», como o polaco «Ida», de Pawlikowski, que será exibido a 11 de Maio, na Igreja Matriz da Nossa Senhora da Luz, na Luz de Tavira. Quanto a estes filmes mais polémicos, o padre Carlos Aquino considerou que «não deixam de ser interpretativos e de questionar a dimensão humana».

«Certamente podemos acolhê-los a partir da dimensão da fé e do sagrado. Mesmo as cenas provocatórias fazem parte do mistério da vida. Temos de aprender e olhá-las e a acolhê-las e não ser cínicos nem hipócritas», acrescentou, convicto.

Polémicos ou não, o certo é que, até Maio de 2017, esta iniciativa vai passar por igrejas de Santa Bárbara de Nexe, Alcoutim, Estômbar, Aljezur, Estoi, Vila do Bispo, Tavira, Cabanas de Tavira, Luz de Tavira, Sagres, Vila Real de Santo António, Ferragudo, Cacela Velha, Albufeira, Loulé, Faro, Silves, Castro Marim ou Lagoa.

Quanto a futuras edições, Carlos Rafael Lopes, diretor do Cineclube de Faro, disse que «vamos ver como corre, fazendo uma avaliação no decorrer e no fim do projeto». «Quem sabe se voltará ou não», acrescentou. Já Sérgio Marques concluiu dizendo que «o projeto devia voltar para visitar as igrejas que não conseguiu visitar este ano».

Para consultar toda a programação do «Video Lucem» clique aqui.

 

Veja aqui algumas fotos:

 

Comentários

pub