pub
Imprimir

Mostra de cinema cria nova “ponte” entre Vila Real de Santo António e Ayamonte

Logotipo Mostra Cinema FRONTEIRASO 365 Algarve também vai chegar à Andaluzia, entre 19 e 23 de Outubro, com a 1ª Mostra Internacional de Cinema Fronteiras. Entre Vila Real de Santo António, no Cinema Glória, e Ayamonte, na Casa Grande, serão exibidos cerca de 50 filmes, entre curtas e longas-metragens e documentários, com um objetivo: fazer da fronteira um laço de união e não de separação.

Mas não foram apenas as fronteiras geográficas o fio condutor da seleção de filmes desta mostra, que será organizada pela Backup, uma associação juvenil de Vila Real de Santo António, e a produtora de Ayamonte “lamo jama”.

«A fronteira geográfica foi quebrada pela Backup e pela “lamo jama”e, na seleção de filmes, vamos um bocadinho mais além: fronteiras são o que nos afasta do outros. Esta mostra pretende formar o público e este tema permite uma programação vasta, porque é um conceito muito abrangente», explicou Ana Quinteliano, da Backup, na apresentação da mostra, que decorreu na sexta-feira, n’Os Artistas, em Faro.

Sofia Afonso foi uma das programadoras, em conjunto com Abraham López Feria, da “lamo jama”, e acrescentou que os filmes selecionados, de realizadores algarvios (como André Badalo), andaluzes, mas também mexicanos ou marroquinos, vão, todos eles «”tocar” nas fronteiras, sejam físicas, materiais, imateriais, religiosas, psicológicas ou mesmo sexuais».

Para Abraham López Feria, com esta mostra «estamos a fazer uma coisa que acho necessária, porque as fronteiras, muitas vezes, marcam as diferenças entre um lado e outro, mas eu acho que temos mais coisas que nos unem do que nos separam. Este projeto é fruto de sonhos, de muita ilusão e conseguimos este resultado: passar a fronteira, juntámos forças e fizemos uma unidade, que permitiu fazer algo que, se estivéssemos sós, não conseguiríamos».

cinema FronteirasO sonho e a ilusão presentes na proposta enviada para o programa 365 Algarve foi, aliás, algo que jogou a favor do projeto na hora de decidir se havia financiamento.

«Tivemos 136 propostas de agentes culturais e municípios para dinamizar o Algarve na época baixa. Entre essas, estava a desta excelente associação, que era muito interessante e bem estruturada. Tinha também a vantagem de ser uma proposta transfronteiriça, o que nos pareceu interessante», explicou Dália Paulo, comissária do 365 Algarve.

Para a responsável, a proposta «não nos convida apenas a passar o momento, mas a pensar o Algarve. Quando se faz um programa que junta Turismo e Cultura, temos que pensar o Algarve e esta mostra vai permitir unir ainda mais este “país” do Sul, que é o Algarve e a Andaluzia, mas, acima de tudo, permite perspetivar o que vai ser o Algarve de amanhã».

As sessões de cinema começam de manhã e prolongam-se até à noite, sendo que haverá sessões dedicadas aos mais jovens, na parte da manhã, e também para seniores.

No entanto, a Mostra International de Cinema Fronteiras não terá apenas filmes: haverá também espaço para workshops promovidos pela ETIC_Algarve, conferências com profissionais de cinema e, na sessão de encerramento, marcada dia 23, na sala C2, do Centro Cultural de Vila Real de Santo António, haverá música: Sérgio Godinho, que apadrinha o projeto, juntamente com a espanhola Lola Dueñas, vai dar um «pequeno concerto».

A mostra faz parte do 365 Algarve, mas também se insere na campanha “30 anos, 30 iniciativas”, que pretende assinalar o 30º aniversário da adesão de Portugal e Espanha à União Europeia, e que é promovida pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Algarve e pelo Jornal do Baixo Guadiana.

O programa completo para o mês de Outubro do 365 Algarve pode ser consultado aqui. Para estar a par das novidades, os interessados poderão seguir a página de Facebook do programa.

 

Programação do evento em Vila Real de Santo António:

Programação do evento em Ayamonte:

Comentários

pub
pub

Em foco

pub
Logo Lugar ao Sul
pub
pub