pub
Imprimir

GNR “prendem” Rita Red Shoes para concerto no Festival F

gnrOs GNR atuam no Festival F já esta sexta-feira, dia 2 de Setembro, em Faro, e vão trazer uma convidada «muito especial»: Rita Red Shoes. Esta será a primeira vez que a cantora e os GNR cantarão, ao vivo, o single “Dançar Sós”, depois da gravação da música em estúdio.

Em entrevista ao Sul Informação, Toli César Machado, guitarrista e fundador da banda, relevou que esta vai ser a grande novidade do concerto. «A Rita Red Shoes vai a Faro de propósito para cantar connosco», disse. «Ouvi-la cantar em português vai ser muito bom. É uma cantora fantástica», concluiu.

No ano em que se cumpre um quarto de século de um concerto dado pelos GNR no espaço que é hoje o recinto do Festival F, Toli César Machado confessou ser «muito bom» tocar no Algarve… apesar de não se lembrar desse concerto em 1991. «São tantos concertos, em tantos sítios, que é impossível recordar-me de todos», disse, entre risos.

Da formação inicial dos GNR, o único elemento que se mantem é Toli César Machado. É que nem Rui Reininho, o carismático vocalista logo identificado com a banda, fez parte da formação inicial. Em 2016, a banda cumpre 35 anos de existência. «Depois de tantos anos, ainda sermos convidados para tocar em festivais com tantos bons artistas, como o Festival F, é sinal de que estamos vivos. Significa que as pessoas ainda gostam de nós e do nosso trabalho. Isso é muito bom», confessou o guitarrista dos GNR.

No concerto, que será no Palco Muralhas, Toli César Machado prometeu uns GNR «mexidos». «O concerto vai ser mais elétrico e menos acústico. Este é o tipo de concertos que nos dá mais gozo e que proporciona mais diversão a quem nos ouve».

Do repertório farão parte temas do mais recente trabalho dos GNR – o álbum “Caixa Negra” -, mas também músicas como “Dunas”, “Morte ao Sol” ou “Efectivamente”. «São temas que temos sempre de tocar», confessou Toli César Machado.

Apesar de serem uma banda do Porto, os GNR sentem-se «muito queridos no Algarve». Toli César Machado confessou-o e deixou um recado: «só não tocamos mais vezes no Algarve porque não nos convidam».

 

 

Comentários

pub
pub

Em foco

pub
Logo Lugar ao Sul
pub
pub