pub
Imprimir

Festa do Basquetebol volta a trazer milhares a Albufeira

1000 jogadores, 72 seleções regionais, 144 treinadores, 78 árbitros, 198 jogos, 2000 familiares, 5000 dormidas, 15 mil refeições em duas cantinas escolares. Estes são apenas alguns dos números da Festa do basquetebol Juvenil que este ano volta a decorrer, pela segunda vez consecutiva, em Albufeira, desta vez entre 20 e 24 de março.

Ao longo de cinco dias, em cinco pavilhões desportivos da cidade de Albufeira, as esperanças do basquetebol nacional, rapazes e raparigas entre os 14 e os 16 anos, vão mostrar o que valem, agrupados em 72 seleções de todas as regiões do país, incluindo Madeira e Açores.

«Os 12 melhores jogadores de cada associação regional de basquetebol, em ambos os sexos e em dois escalões, vão estar aqui a representar a sua seleção», disse hoje, em Albufeira, durante a conferência de imprensa de apresentação, Manuel Fernandes, diretor técnico da Federação Portuguesa de Basquetebol (FPB).

José Carlos Rolo, presidente da Câmara de Albufeira, salientou que a importância desta iniciativa se mede «não apenas pelos euros que traz ou pelo número de pessoas que atrai, mas também pelo contributo para a cidadania, pela formação dos jovens, pela parte saudável do desporto, e isso é inquantificável».

Manuel Fernandes acrescentou que Albufeira tem «tradição e pergaminhos na modalidade», lembrando que atualmente há dois jogadores na seleção nacional de basquetebol – Tomás Barroso e Quintino – que são oriundos dos clubes do concelho.

O diretor técnico da FPB sublinhou também a «força fantástica que emana da Festa, dos pais, dos miúdos, da alegria, do convívio. No fundo, isto são os campeonatos juvenis de Portugal, mas falamos sempre em Festa, porque, para além da competição com paixão, queremos que isto seja uma verdadeira lição de cidadania».

Luís Romão, diretor regional do Instituto Português do Desporto e da Juventude, também sublinhou a dimensão «competitiva, lúdica e formativa» da Festa.

Manuel Fernandes acrescentou que se trata, de facto, «da maior concentração de desporto federado de âmbito juvenil em Portugal» e aproveitou para elogiar a organização da festa em Albufeira. «Queremos que a 8ª Festa do Basquetebol seja aqui em Albufeira», concluiu.

Em ano marcado pela crise, Ana Herculano, presidente da Associação de Basquetebol do Algarve, deixou bem vincada a «preocupação dos clubes em manterem de pé as atividades desportivas», mesmo quando os apoios são cada vez mais raros. Sublinhou que há «algumas associações regionais com problemas para reunir condições para trazer cá as suas seleções». No entanto, «os Açores e a Madeira, por exemplo, mesmo com grandes dificuldades, vão estar cá de novo».

«Nestes momentos de crise, se tivermos de optar, nunca se poderá deixar de lado os jovens», frisou Ana Herculano.

Nesta grande organização, que envolve cinco pavilhões da cidade – o Municipal de Albufeira, e ainda os das escolas Básica e Secundária, da Secundária, EB 2/3 Francisco Cabrita e EB 2/3 Martim Fernandes – e conta com a colaboração preciosa do Agrupamento de Escolas, a Câmara Municipal não gasta «nem um cêntimo», embora ceda os espaços desportivos e assegure a logística do evento em termos de recursos humanos, como sublinhou Paulo Dias, vereador do Desporto. A restante estrutura ficará a cargo da FPB.

O evento conta ainda com o apoio de diversos parceiros locais, sobretudo ao nível de condições especiais de alojamento. «Quando começámos a preparar tudo, enviei um primeiro email aos parceiros e devo dizer que tive pessoas a responder afirmativamente cinco minutos depois», revelou o vereador.

Paulo Dias lembrou ainda que as férias da Páscoa vão ser de muita atividade em Albufeira, já que, além das cerca de 1500 pessoas que a Festa do Basquetebol atrai ao concelho (entre atletas, técnicos, organização e familiares), haverá ainda, quatro dias antes e numa organização do Imortal Basket, o Torneio Internacional de Sub-12 Masculinos, bem como nos mesmos dias da Festa o Encontro Nacional de Professores de Matemática ProfMat, a “Gata na Praia”, um convívio desportivo de estudantes organizado pela Universidade do Minho, o Encontro Nacional de Estudantes de Medicina Dentária, e ainda, como recordou o presidente José Carlos Rolo, as Olimpíadas da Matemática.

«São todos eventos que trazem gente a Albufeira e que, com isso, têm um efeito importante na economia local», nomeadamente ao nível da ocupação hoteleira, restauração e comércio, sublinhou o autarca.

A Festa do Basquetebol começa a 20 de março, com a chegada das comitivas, o desfile e a sessão de boas vindas na Praça dos Pescadores, e termina a 24 de março, data das finais e da cerimónia de encerramento

A par dos jogos, irão ter lugar diversas atividades, com destaque para o Jamboree de Mini-Basquete, aberto a todas as crianças entre os 7 e os 11 anos, e para o Live Basket, onde todos são convidados a praticar a modalidade em 16 campos ao ar livre criados para o efeito.

Além dos prémios a atribuir aos três primeiros classificados em cada competição (Sub-14 e Sub-16 Masculinos e Femininos), haverá ainda o Prémio Fair Play, destinado a fomentar a são competição, bem como o Prémio Solidariedade, que prevê a doação de 1 euro por parte de cada jogador. A verba angariada reverte a favor de uma instituição social de Albufeira. No ano passado, foram entregues 1249 euros aos Bombeiros Voluntários locais.

Em resumo: de 20 a 24 de março, todos os caminhos dos amantes do basquetebol vão dar a Albufeira.

Comentários

pub
pub

Em foco

pub
Logo Lugar ao Sul
pub
pub