<
Diretora: Elisabete Rodrigues   •   18-04-2014   •   Semana 112

Loulé

Loulé investe 700 mil euros no lar de idosos para a aldeia de Benafim

 

A população da freguesia de Benafim marcou presença, no passado sábado, na cerimónia de lançamento da obra de mais um lar no concelho de Loulé – o Lar de Idosos da Associação da Associação Social para o Progresso e Bem-Estar da Freguesia de Benafim, que decorre coincidindo com a Festa da Nossa Senhora das Dores.

Após um moroso processo que se iniciou em 2005, com uma primeira candidatura ao então Programa PARES de um lar para 20 utentes, e que viria a ser chumbada, este equipamento começa agora a ver a luz do dia.

Como explicou Fernando Vargues, presidente da Junta de Freguesia de Benafim e presidente da Associação, em janeiro de 2007 procedeu-se a uma nova candidatura mas, por falta de verbas, foi necessário elaborar um terceiro projeto destinado a 18 utentes, candidatando-o ao Programa Operacional para o Potencial Humano.

Em novembro de 2009, a Câmara de Lolulé aprovou o projeto e já este ano, em junho, foi assinado o protocolo com a Segurança Social. A obra foi adjudicada no passado mês de setembro.

“Foi um percurso muito longo mas o certo é que hoje é uma realidade”, afirmou o autarca de Benafim.

Este lar ficará localizado junto ao Centro Comunitário de Benafim e terá capacidade para albergar 18 idosos, numa clara resposta social a uma das maiores necessidades desta freguesia do interior marcado pelo envelhecimento da sua população.

O investimento total é de 727.759,70 euros, com uma comparticipação de 222.931,02 euros da parte da Autarquia e um montante igual da Segurança Social, enquanto a Associação comparticipa com uma verba de 281.897,66 euros.

O prazo de execução é de dois anos.

Segundo o presidente da Câmara Municipal de Loulé, esta verba faz parte dos três milhões de euros investidos pela edilidade em lares e centros comunitários, ao longo dos últimos anos.

“Loulé é um concelho que soube, no período em que havia condições financeiras, investir forte na área social. Demos prioridade à área social e educação pois tínhamos a consciência que os tempos que decorriam não iam durar para sempre. Sabíamos que quando chegasse o momento de não termos as condições para ajudar tanto, era necessário que fosse um concelho coeso, solidário, em que os mais vulneráveis tivessem as condições para uma vida com dignidade”, explicou o autarca.

Seruca Emídio anunciou ainda que, em breve, serão lançados mais dois lares em freguesias do interior – Tôr e Ameixial. “Teremos a partir daqui uma rede forte de lares, centros comunitários e instalações escolares e também de rede viária que dificilmente se encontra no resto do país”, disse ainda.

Já o diretor do Centro Regional de Segurança Social Arnaldo Oliveira disse que os fundos públicos disponibilizados para o financiamento desta obra inscrevem-se no Programa Operacional de Potencial Humano, “que visa a intervenção em territórios de algum risco social, alguma exclusão, no sentido de proporcionar através destes equipamentos, um bem-estar e uma qualidade de vida para todos aqueles que se inserem nesta comunidade”.

Este responsável regional falou ainda da importância das parcerias entre entidades públicas e sociedade civil como caminho para o desenvolvimento e coesão social da região. “Naturalmente que estas políticas sociais serão tanto mais eficazes quanto maior for o envolvimento dos agentes económicos, sociais, políticos da comunidade”.

Ao nível das respostas sociais no concelho de Loulé, no âmbito do Programa PARES foram criadas cinco creches e dois lares. No que diz respeito ao Programa POPH está prevista a construção de três lares e dois serviços de apoio domiciliário. 

Discussão

Ainda sem comentários.

Comentar

Protected by WP Anti Spam
 

PUB

Fotogaleria em destaque

Facebook

Subscrever newsletter